Todos os posts em: Rio Grande do Sul

Caminhos de Pedra: a encantadora Pousada Cantelli

Em minha última viagem à Bento Gonçalves optei por focar o passeio na região dos Caminhos de Pedra, pois queria “desbravar” melhor as atrações dessa rota turística. Para seguir a temática do roteiro, escolhi me hospedar em uma casa de pedra centenária – a pousada Cantelli. Caminhos de Pedra – Pousada Cantelli Localizada na região dos Caminhos de Pedra, a Pousada Cantelli foi construída a partir de uma casa que data de 1878. Inicialmente a construção servia como moradia da família de Sebastiano De Marchi, imigrante da região do Veneto na Itália. Em meados do século XX, o terreno foi adquirido por Timóteo Cantelli, que preservou a casa e a transformou em estrebaria e depósito. Em 2010, seu filho Rene Cantelli resolveu restaurar a casa, e idealizou o projeto da pousada com auxílio do Roteiro Caminhos de Pedra. Em junho de 2011, foi inaugurada a Pousada Cantelli, que une o estilo rústico do antigo casarão, com quartos modernos e cheios de conforto. Pousada Cantelli – o quarto A Pousada Cantelli conta com seis quartos, cada …

Turismo rural em Tapes: um passeio pelos butiazais

A praia de Tapes me deixou encantada e a gastronomia me fez sorrir de satisfação, mas o que tornou a minha visita à cidade uma experiência memorável foi ser devidamente apresentada ao butiá. O passeio pelos butiazais de Tapes, que têm árvores de cerca de 200 anos, foi uma experiência única de conexão com essa fruta que faz parte da cultura e da paisagem local. Conheça o Butiá Você já comeu butiá? Se ainda não comeu, sugiro que procure agora mesmo um butiazeiro pra conhecer essa frutinha incrível! Os butiás podem variar em sabor – sendo mais doces ou mais amargos; mais suaves ou mais ácidos; com pouca ou muita fibra. Eu experimentei dois completamente diferentes! Um mais doce e menos fibroso, outro mais ácido e mais fibroso – ambos deliciosos! Dentro da semente da fruta ainda existe uma amêndoa que dizem ser muito saborosa (infelizmente não cheguei a provar), e que pode ser utilizada na produção de um saudável óleo. Além do consumo in natura ou em formato de suco, o butiá tem sido …

Da lagoa ao butiazal: o que fazer em Tapes

Talvez essa tenha sido uma das viagens mais significativas da minha vida, então é com muito carinho que apresento à vocês a cidade de Tapes, minha terra natal. ❤️ Eu saí de Tapes ainda muito pequena e fazia mais de 20 anos que eu não ia pra lá. E, mesmo quando eu ia, era para visitar alguns sítios de amigos e familiares. Dessa vez, fui apresentada a uma cidade completamente nova pra mim, que tem uma praia deliciosa pra curtir o verão e uma riqueza natural e cultural imensa junto ao seus butiazais. Me apaixonei pelo lugar que me acolheu em meus primeiros anos de vida, pelos meus conterrâneos, pela lagoa quentinha e pelo incrível butiá. E agora vou te mostrar o porquê dessa cidade ser tão especial! 🙂 Tapes Um destino repleto de riquezas naturais, com a calmaria de cidade do interior. Assim é Tapes, um lugar acolhedor, de pessoas sorridentes que dão bom dia, boa tarde e boa noite quando passam por você. Dois desses simpáticos tapenses são os queridos Eliézer Munhoz e …

Roteiro: o que fazer em Garibaldi

Garibaldi pertence à 1ª Colônia da Imigração Italiana, e integra a Região Uva e Vinho e o Vale dos Vinhedos. É reconhecida como a Capital Brasileira do Espumante devido ao seu pioneirismo e qualidade de seus vinhos e espumantes. Veja abaixo alguns atrativos que fazem da cidade de Garibaldi um destino imperdível em uma visita à Serra Gaúcha. Cooperativa Vinícola Garibaldi Situada no centro do município, a Cooperativa Garibaldi tem 88 anos de existência e 400 famílias associadas. A vinícola tem uma capacidade de processamento que ultrapassa 20 milhões de quilos e o seu espumante Moscatel já foi considerado um dos 100 melhores vinhos do mundo. No tour Garibaldi Experience, o visitante conhece a história da cooperativa e da chegada dos primeiros imigrantes italianos na região. No passeio, o guia explica como era o processo de elaboração do vinho em seus primórdios e como é feito nos dias atuais. A visitação é gratuita e dura cerca de 45 minutos. Endereço: Avenida Independência, nº 845 – Centro. Vinícola Peterlongo A Peterlongo foi pioneira no Brasil na produção …

As comidas típicas da Serra Gaúcha

Eu amo viajar e conhecer diferentes gastronomias, ingredientes exóticos e novas receitas. Mas existe um lugar do mundo que eu nunca me canso de voltar, uma região que tem duas regras de ouro: comida boa e muita fartura. Viajar pra Serra Gaúcha é ter a certeza de que o caminho de volta será mais lento – porque todos dentro do veículo estarão com alguns quilinhos a mais. E isso é uma coisa maravilhosa! Essa culinária tem alma, tem história, e tem muito sabor. Veja abaixo quais são os pratos típicos que você não deve deixar de experimentar em uma visita à região serrana do Rio Grande do Sul. Galeto O galeto é uma das comidas mais típicas das colônias italianas que se estabeleceram na região Sul do país. O galeto tem origem nas “passarinhadas” – sim, antigamente esse prato era feito com passarinhos. Mas eventualmente a prática da caça foi proibida, e o galeto passou a ser feito com um pequeno frango. Ele é abatido com cerca de 25 dias e pesa entre 500 a …

Caminhos de Pedra: conheça o Parque da Ovelha

Já fui ao Parque da Ovelha duas vezes e esse é um passeio que gosto bastante e que recomendo fortemente pra quem vai à região dos vinhedos com crianças. Entre uma vinícola e outra, você tem a oportunidade de participar de uma experiência única! Nesse post vou contar quais são as principais atrações do Parque da Ovelha. 🙂 Casa da Ovelha O casarão construído em 1917 é a porta de entrada da Casa da Ovelha, propriedade que une fazenda, loja, laticínio e o Parque da Ovelha. Por lá vivem 650 ovelhas da raça francesa Lacaune, e cada uma produz cerca de dois litros de leite por dia. FUN FACT: esse casarão originalmente era localizado no terreno ao lado. Como o proprietário mostrou interesse em destruir a casa para construir uma nova em seu lugar, o empresário Tarcisio Michelon (proprietário da rede Dall´Onder de Hotéis, da Casa da Ovelha e idealizador dos Caminhos de Pedra) foi responsável por uma cena cinematográfica nas ruas de São Pedro – ele mudou a casa de lugar! Fotos desse transporte …

Casa Fontanari: um refúgio vitivinicultor no alto dos Caminhos de Pedra

Sou apaixonada por vinícolas pequenas, estilo “boutique”, que respeitam seu terroir e apresentam produtos de qualidade, complexos e genuínos. A Casa Fontanari é assim: uma vinícola familiar, localizada em um local especial (a região de São Pedro, no alto dos Caminhos de Pedra), que elabora vinhos de excelência. As origens da vinícola Casa Fontanari Em 1989, o médico Juliano Fontanari deu início à vinificação de seus primeiros vinhos, oriundos de inúmeras variedades de videiras plantadas alguns anos antes pelo seu pai, Euclidio Fontanari. Ah, o vinho não entrou na família por acaso. O pai de Euclidio, Guilherme Fontanari, foi o primeiro diretor-presidente e um dos fundadores da Cooperativa Aurora. Dos filhos do dr. Juliano, um se destacou pelo grande interesse pelo vinho: Victor Fontanari, que atualmente é o responsável pela vinícola. Casa Fontanari – a propriedade A entrada da Casa Fontanari já é apaixonante: a casa é toda coberta de verde, a recepção é calorosa, o cenário do entorno é belíssimo. A vinícola faz parte do roteiro Caminhos de Pedra, e fica no alto do …

Roteiro: o que fazer em Guaíba

Localizada a 30km de Porto Alegre, Guaíba é uma cidade que vale a visita dos porto-alegrenses em busca de um bate-volta super bacana. Além disso, com o surgimento do catamarã que liga as duas cidades, fazer o trajeto pelo rio* fica ainda mais gostoso. Eu fui à Guaíba para almoçar no restaurante Caisinho, mas chegando lá descobri um roteiro super bacana e rápido de ser percorrido. O município vem intensificando sua vocação turística há alguns anos, valorizando seus patrimônios históricos e naturais. Além disso, diversos pontos de visitação encontram-se próximos uns dos outros, então em poucas horas você consegue ver tudo. Abaixo, vou contar um pouco sobre cada um dos lugares que conhecemos! 😉 * Sim, eu sei que o Guaíba não é rio, e sim um lago, mas eu me criei na Zona Sul de Porto Alegre, bem pertinho dele. Como durante toda a vida eu chamei de rio Guaíba (e, na real, todo mundo que conheço ainda chama ele de rio), não é natural pra mim chamar ele de lago. Então nesse blog …

Restaurante Caisinho: boa gastronomia com vista para o Guaíba

Eu estou sempre buscando passeios estilo bate-volta, saindo de Porto Alegre, para fazer nos finais de semana. Acho uma delícia sair de casa e visitar algum lugar próximo e diferente, que faça eu me sentir em uma viagem. Há algum tempo a Criz, do insta Vida Que Flui, tinha me indicado o restaurante Caisinho, em Guaíba. Aproveitei o domingo ensolarado pra conhecer esse lugarzinho delicioso. Restaurante Caisinho O Caisinho fica na cidade de Guaíba, bem na beira do rio. Uma maneira gostosa de chegar lá, partindo de Porto Alegre, é pegar o catamarã que liga as duas cidades – a estação fica bem ao lado do restaurante. Roteiro: o que fazer em Guaíba O espaço que hoje abriga o Caisinho pertence à familía Stringhini desde 1955, e já foi sede do Clube Aliança. Mas atualmente quem administra o restaurantes são o simpático casal Carlos Leonardo e Maria Luiza Gheller. Almoçar no Caisinho fica ainda melhor se você ficar nas mesas junto às janelas, porque a vista é linda demais! (Ah, se preferir ficar mais próximo …

Vento Serrano: carnes nobres e culinária alemã em Morro Reuter

Ahhh, eu adoro viajar pelo meu Estado e descobrir lugares novos e incríveis. ❤️ No mesmo final de semana que ficamos hospedados na deliciosa cabana rústica do Morro do Vento, decidimos explorar os arredores e sair para comer nos restaurantes das cidades vizinhas, como Nova Petrópolis e Morro Reuter. Foi nessa segunda que tivemos uma das maiores surpresas gastronômicas da viagem – o restaurante Vento Serrano. Restaurante Vento Serrano Durante cerca de 12 anos, os proprietários do Vento Serrano trabalharam em restaurantes como funcionários. Nesse período, eles observaram que havia uma forte demanda por comida de qualidade na região. Em 2007, a casa que abriga o Vento Serrano começou a ser construída, mas só em 2014 a propriedade estava pronta para receber os clientes nos almoços de finais de semana e feriados. Em 2016, o restaurante passou também a oferecer a sequência de fondue nos sábados à noite. Optamos por conhecer o almoço – buffet de pratos da culinária alemã e colonial e rodízio de carnes nobres. Vento Serrano – Entradinhas A primeira coisa que chega à …