Todos os posts em: Destinos no Brasil

Você só vai encontrar no Pará! #Parte4

Não para não, vem cá me dá a sua mão Quero que sinta toda essa emoção. Cavalo manco agora eu vou te ensinar Isso e muito mais você só vai encontrar no Pará. Trecho da música “Dançando Calypso”, da banda Calypso.  … Éeeeeeegua, essa música não é exagero! O Pará é um mundo à parte dentro do Brasil e tem uma infinidade de coisas que você realmente só encontra lá. Visitar Belém é um convite a conhecer, se apaixonar e se deixar levar por essa experiência gastronômica e cultural incrível. Chegamos ao nosso último dia na cidade! Ahhhhhh =( (Você já leu o que fizemos no primeiro, segundo e terceiro dias por lá?) Nesse post você vai ler sobre: um doce passeio na Ilha do Combu, o Centro de Cultura Alimentar Iacitatá, o tradicional biscoito Monteiro Lopes, a deliciosa unha de caranguejo da Casa Camilo e o famoso tacacá da Dona Maria. Bora! … Ilha do Combu Lembra do Médici, o meu amigo que foi nosso guia gastronômico em Belém (falei mais sobre ele no primeiro …

Pelas ruas de Belém #Parte3

“Chamou Pavulagem, vaqueiro! Terra vai tremer!” Lá vem meu boi, lá vem Pelas ruas de Belém! Trecho da música “Reunida”, da banda Arraial do Pavulagem.  … Tanta coisa pra ver em Belém… em tão poucos dias! O jeito é aproveitar cada minuto! Nesse post você vai saber tudo que fizemos em nosso terceiro dia na animada Belém! Vai ter a feira de artesanato na Praça da República, o Arraial do Pavulagem, a Basílica Nossa Senhora de Nazaré, o restaurante Remanso do Peixe, o Bosque Rodrigues Alves, o Parque Estadual do Utinga e o restaurante Lá em Casa! (Se você não leu os outros posts de Belém, clique aqui para o primeiro dia e aqui para o segundo) 😉 … Praça da República Manhã de domingo: é dia de feira na Praça da República! É aquela típica feira que tem na maioria das cidades, com artesanatos regionais, roupas, antiguidades e comidinhas. Nesse tipo de lugar, pra mim, as bancas de comida sempre são o destaque, e em Belém é ainda melhor: sucos de diversos sabores e muitas …

A Belém dos meus encantos #Parte2

“Lá vem Belém, a Belém dos meus encantos, dos terreiros, Mães de Santo, das crendices, do pajé. E vem que vem, com sobrados de azulejo, vigilengas, Ver-o-Peso, na enchente da maré.” Trecho do poema “A Belém dos meus encantos”, de Sylvia Helena Tocantins. … Hoje vou contar tudo que fizemos em nosso segundo dia na capital paraense (para ler a primeira parte do tour, clique aqui). Nesse post você vai ler sobre: Mercado Ver-O-Peso, Praça Dom Frei Caetano Brandão, Tacacá A Portinha, Mangal das Garças e Remanso do Bosque. Vem! Mercado Ver-o-Peso Começamos o segundo dia visitando o lugar que eu mais queria conhecer em Belém: o mercado Ver-o-Peso. A história do Ver-o-Peso iniciou em 1925, no antigo Porto do Pirí. Inicialmente era apenas um posto de aferição de mercadorias, a Casa de “Haver o Peso”, já que Belém era o maior depósito comercial da região. Em 1899, iniciou a construção do Mercado de Ferro (atualmente o Mercado de Peixe), e em 1901 ele foi inaugurado, tornando-se um dos mercados públicos mais antigos do Brasil. O conjunto arquitetônico e …

Só Belém me conquistou assim! #Parte1

Manu, Estamos numa paradinha pra cortar canarana da margem pros bois de nossos jantares. Amanhã se chega em Manaus e não sei que mais coisas bonitas enxergarei por este mundo de águas. Porém me conquistar mesmo a ponto de ficar doendo no desejo, só Belém me conquistou assim. Meu único ideal de agora em diante é passar uns meses morando no Grande Hotel de Belém. O direito de sentar naquela terrace em frente das mangueiras tapando o teatro da Paz, sentar sem mais nada, chupitando um sorvete de cupuaçu, de açaí. Você que conhece mundo, conhece coisa melhor do que isso, Manu? (…) Belém eu desejo com dor, desejo como se deseja sexualmente, palavra. Não tenho medo de parecer anormal pra você, por isso que conto esta confissão esquisita mas verdadeira que faço de vida sexual e vida em Belém. Quero Belém como se quer um amor. É inconcebível o amor que Belém despertou em mim… Um abraço do Mário. Mário de Andrade (Carta escrita ao poeta Manuel Bandeira durante viagem à Amazônia, em 1927) …

Chapada dos Veadeiros: onde comer bem em Alto Paraíso

Depois de passar o dia percorrendo a exuberante natureza da Chapada dos Veadeiros em atividades que envolvem trilhas, cachoeiras, formações rochosas e piscinas naturais,  o fim da tarde é hora de recuperar as energias e relaxar. Já que os turistas costumam levar lanches para os passeios – que, em sua grande maioria, duram o dia inteiro -, o principal sistema usado para refeições em Veadeiros é o famoso “almojanta”, o almoço tardio, próximo ao jantar, no retorno à cidade. No centro de Alto Paraíso de Goiás, a cidade em que ficamos hospedados, os estabelecimentos são bastante diversificados e surpreendem no sabor, oferecendo receitas que combinam ingredientes do cerrado. Por lá, você vai encontrar restaurantes e bares com ambientes despojados, mas muito aconchegantes e animados, geralmente com músicos locais se apresentando. Para os veganos e vegetarianos, também existem diversas opções de lugares que trabalham exclusivamente com esse tipo de culinária. Veja abaixo os lugares onde comemos (e recomendamos!): Rancho do Waldomiro Quem chega à Chapada e deseja começar com uma boa experiência em comida regional não pode deixar …

Nova Petrópolis: o banquete alemão do Colina Verde

Almoço de domingo! Não sei você, mas eu acho que esse momento da semana tem uma aura especial (tanto que escolhi exatamente esse dia e horário para celebrar o meu casamento). É o dia tradicional da churrascada, do pique-nique, da reunião de família, tudo sempre envolvendo muita comida! Enfim, é dia de caprichar no cardápio! Há algumas semanas, eu e o Vini decidimos honrar o domingo, e subimos a Serra para almoçar no Colina Verde, restaurante de Nova Petrópolis que muita gente vinha nos indicando há bastante tempo. A cidade fica a aproximadamente 90km de Porto Alegre, você chega lá de carro em cerca de 1h30. O setor gastronômico é um dos pontos fortes do turismo na Região das Hortênsias, que ainda inclui os municípios de Gramado, Canela e São Francisco de Paula. É muito difícil resistir à tentação de não parar em algum restaurante no caminho (que, por sinal, é muuuito bonito nessa época do ano, cheio de plátanos com folhas amareladas). Mas estávamos focados em subir a colina! Restaurante Colina Verde Comandado pela família …

Curitiba, a cidade amiga (dos foodies)

Eu tenho muito carinho por Curitiba. Conheci a cidade há alguns anos, em uma viagem que decidi fazer sozinha. Estava em uma fase um pouquinho deprê da vida e resolvi “afogar as mágoas” da melhor forma: viajando. Passeei pelas ruas floridas do centro, comi muito galeto no maior restaurante das Américas, vi as belas projeções de Natal no Palácio Avenida e até passei um certo perrengue quando tive o meu celular roubado (ei, Curitiba não era a capital mais segura do país?). Depois de três dias bem aproveitados, voltei pra casa com a sensação de ter feito uma nova amizade. A cidade foi uma ótima companheira naqueles dias tristes e a viagem fez eu me sentir muito melhor. Então sempre que eu tenho a oportunidade de ir à Curitiba, eu aproveito. Por ser próxima à Porto Alegre, as passagens às vezes ficam bem baratinhas, e é um ótimo passeio de final de semana. No início do ano passado, voltei à cidade com meu marido, com o objetivo principal de fazer o passeio de trem a Morretes …

O incrível passeio de trem de Curitiba a Morretes

Há algum tempo eu namorava à distância a viagem de trem de Curitiba à Morretes, considerado um dos mais belos passeios ferroviários do Brasil. O trajeto passa pelas paisagens fantásticas da Serra do Mar Paranaense, e chega à pequena e simpática cidade histórica. Então, em março de 2017, decidi planejar uma viagem à capital do Paraná com o objetivo principal de fazer esse passeio. O trem tem apenas um horário de ida e um horário de volta. Ele sai da rodoferroviária de Curitiba (Av. Presidente Affonso Camargo, 330 – Jardim Botânico) às 8h30 (em alguns dias o vagão de luxo sai às 9h15), e retorna às 15h. Comprei as passagens ainda em Porto Alegre, no site da Serra Verde Express. Existem quatro tipos de vagões: econômico, turístico, camarote e trem de luxo. Escolhemos o bilhete na classe turística, que custou R$ 119 por pessoa, e inclui um guia. Ele conta a história da ferrovia, e  mostra os pontos importantes, como a Cascata Véu da Noiva, a Ponte São João e o Viaduto do Carvalho. O bilhete ainda inclui serviço de bordo: essa …

A bela Torres e o Festival de Balonismo

Eu tenho uma prima, que é minha colega de trabalho, minha guru espiritual e minha companheira de viagens, a Caroline. A Carol tem um blog muito legal sobre minimalismo e autoconhecimento, o Parece Óbvio. No início deste ano, eu e a Carol fizemos um passeio super gostoso de final de semana à Torres, no Rio Grande do Sul (junto com nossos boys, Vinícius e Henrique), especialmente para ir ao Festival de Balonismo, que acontece todo ano na cidade. Mas lá, além do espetáculo que vimos no céu, visitamos uma praia maravilhosa, belas paisagens e o meu restaurante favorito do litoral Sul, o Cantinho do Pescador. A Carol escreveu um post no blog dela sobre o festival, bem explicativo. Então, para não chover no molhado, e com a autorização dela, vou reproduzir o texto aqui (acompanhado de fotos minhas), esclarecendo tudo o que você precisa saber antes de ir ao Festival de Balonismo. E, se você continuar lendo até o fim, vai ver as minhas dicas sobre o Parque da Guarita, o Morro do Farol e o restaurante …

Abra seu coração para a Chapada dos Veadeiros

No início do ano conheci um dos lugares mais incríveis do Brasil: a Chapada dos Veadeiros. Localizada no estado de Goiás, a 230km de Brasília, a Chapada é uma unidade de preservação à natureza, considerada Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.  A Chapada dos Veadeiros também é conhecida como sendo um dos lugares mais místicos do país, pela abundância de cristais em seu solo, pela localização no paralelo 14 (o mesmo que passa sobre Machu Picchu, no Peru), e pelos vários grupos espirituais que se estabeleceram na região. Pegamos um voo de Porto Alegre a Brasília, e de lá alugamos um carro para fazer o trajeto até a Chapada, e também para os deslocamentos entre os lugares das trilhas e cachoeiras. Melhores cidades para se hospedar: As cidades mais interessantes a se ponderar para se hospedar por lá são:  São Jorge, Cavalcante e Alto Paraíso de Goiás. São Jorge é a cidade mais próxima à entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e do Vale da Lua.  O vilarejo, que tem um clima bastante rústico, fica a cerca de 3h30 de Brasília. …