Todos os posts em: Comida

Comer bem em Washington: Hill Country Barbecue

Quando estávamos indo pra Israel tivemos uma conexão de 16 horas em Washington, D.C., então decidimos sair do aeroporto pra conhecer a cidade. Depois de caminhar muito e conhecer alguns museus do complexo Smithsonian (são todos gratuitos!), resolvemos parar pra almoçar em um lugar tipicamente americano. A nossa escolha foi o Hill Country Barbecue Market, restaurante especializado em churrasco estilo texano. No Hill Country Barbecue você escolhe o corte de carne que quer, os atendentes fatiam e pesam. Elas são entregues embrulhadas em um papel pardo, como se fosse em um açougue. Depois você segue para outro balcão pra escolher os acompanhamentos. Existem opções bem típicas americanas, como coleslaw (salada de repolho, cenoura e maionese), mac&cheese, feijão adocicado, e salada de batata. No churrasco texano, as carnes são defumadas e assadas lentamente. Elas têm um aspecto tostado por fora, mas por dentro elas são mega suculentas e muito macias. Essa crosta escura é resultado do tempero utilizado – o dry hub, uma mistura de ervas e especiarias passadas em volta das carnes antes de assar. O …

Conheça o atlas mundial das comidas típicas

Uma das coisas que eu mais gosto quando estou planejando um roteiro é de fazer uma listinha com os pratos típicos de cada lugar. Depois, a parte mais legal é ir dando um “check” nas comidas que eu experimentei durante a viagem. 😋 Esse meu costume já rendeu alguns posts para o SPDV… Você já sabe quais são os pratos típicos da Jamaica? Se não sabe, clica aqui agora! Sabia que no Marrocos é comum comer sopa de caracol? Essa é a Babouche! Clica aqui pra conhecer! 🙂 No blog também tem posts sobre a culinária portuguesa e sobre a gastronomia das Ilhas Seychelles. Ah, tem também posts sobre os doces de Orlando, de Paris e de Portugal. Enfim, esse é um tema que eu amo muito, e vocês vão ver cada vez mais esse tipo de compilado por aqui! Maaaas… esse post não é sobre a gastronomia de nenhum país específico, mas sobre um super atlas de comidas típicas que eu descobri graças a um post da revista Viagem e Turismo – compartilhado pela página …

Afeto e força feminina no Osteria della Colombina

A colombina é uma pombinha feita de massa de pão que remete à infância dos descendentes de imigrantes italianos. Antigamente, as nonnas que faziam o pão reservavam uma parte da massa para confeccionarem esses passarinhos para as crianças, usando as sementes de uvas pra fazer os olhinhos. Isso me lembra muito a minha infância. Quando a minha mãe fazia pão, ela sempre separava uma parte pra que eu modelasse em formato de bonequinhas. Mas os olhinhos delas eram feijões! ❤️ Há alguns anos, quando eu ouvi falar que existia um restaurante que distribuía pombinhas de pão para seus clientes, ele logo entrou no topo da minha lista de desejos na Serra Gaúcha. Mas eu nem sabia da história incrível que esse lugar guardava… A história da Osteria Della Colombina A Osteria Della Colombina é um um empreendimento de mulheres fortes, que se reinventaram para criar um novo futuro. Após perder o marido de forma repentina, aos 47 anos, a dona Odete Bettú Lazzari se viu sozinha com 13 hectares de terra, com algumas dívidas e …

O melhor da gastronomia italiana em São Paulo

Até 1920, São Paulo recebeu aproximadamente 70% dos imigrantes italianos que vieram para o Brasil – representando 9% da população total do Estado. Além de uma transformação social e econômica, os imigrantes trouxeram para a cidade sua bagagem cultural, sua gastronomia, suas receitas, seus temperos. A pasta e a pizza passaram a fazer parte do imaginário coletivo paulistano. Sabia que Sampa é a cidade que mais consome pizza no planeta? São centenas de restaurantes, cantinas e gelaterias que oferecem alimentos que fazem lembrar da Calábria e da Toscana, do Vêneto e da nonna. ❤️ Eu acho até injusto fazer uma lista de italianos recomendados na cidade, porque não conheço todos, mas esses aqui são bom demais, e são lugares que eu gostei muito. Lá vai: Tappo Trattoria O Tappo é o meu restaurante queridinho de São Paulo, o lugar que sempre volto e como maravilhosamente bem. É um restaurante pequeno e aconchegante, estilo bistrô, com receitas delicadas e cheias de personalidade. Se eu tivesse que recomendar apenas um prato de tudo que já comi em …

Onde comer bem e barato em Tel Aviv

Tel Aviv é considerada uma das cidades mais caras do mundo, então comer em restaurantes mais tradicionais e requintados todos os dias pode afetar um pouco o orçamento da viagem. Por isso, uma deliciosa opção é se esbaldar na comida de rua, lanchonetes menos formais que oferecem comida (muito!) boa a um preço super justo. Seguem abaixo as minhas indicações baratex em Tel Aviv: Sabich Frishman/ Falafel Frishman Uma portinha ao lado da outra: o Sabich Frishman e o Falafel Frishman são do mesmo dono, porém cada uma das entradas faz um sanduíche diferente – ambos vegetarianos. À direita, é vendido o Sabich: pão pita com recheio de berinjela frita, ovos cozidos, saladinha, salsa e molho de tahine – o melhor sanduíche que comi em Israel! 🤤 À esquerda, o Falafel, que vem com salada, tahine e uma massinha frita que parece um rolinho primavera. O que dizer do falafel israelense? Cremoso por dentro, crocante por fora. Eu sempre dizia que era apaixonada por falafel, mas nunca tinha comido um tão bom como esse. LIFE-CHANGING! …

Onde comer muito bem em Roma

Dedico esse post à Aline de 2015, que fez um tour pela Europa e, mesmo sem saber que um dia se tornaria uma blogueirinha de viagem e gastronomia, registrou todas as comidinhas que degustou por lá. ❤️ Ahhh… comemos muito bem em Roma! E que bom que tenho essas fotos pra poder mostrar pra vocês três restaurantes que nos marcaram bastante na cidade. Anota aí! 😉 Trattoria Vecchia Roma Agora já ficou mais famosinho, mas na época que eu fui pra Itália a mise-en-scène de passar a massa por dentro de um queijo gigante era um super acontecimento. A primeira experiência que tive na vida com essa delícia foi na Trattoria Vecchia Roma. O ambiente é simples e despojado, e as mesas ficam em um sub-solo. O forte da casa é a comida, muitíssimo bem preparada. Existem duas massas que passam por dentro do queijo (ou Flambè, como eles chamam): o Bucatini Amatriciana e o Spaghetti Parmigiana. Pedimos ambas, que eram maravilhosas. Mas apesar do sabor delícia do bacon na Amatriciana, a grande favorita foi a vegetariana Parmigiana. …

As deliciosas e surpreendentes sorveterias de São Paulo

Como já contei nesse post, eu sou completamente apaixonada por sorvete! Então aproveitei a minha última passagem por São Paulo para visitar algumas das mais gostosas e surpreendentes sorveterias da cidade. Quem me acompanhou em parte desse tour (e que selecionou as casas mais “diferentonas”) foi a Tarsila Ceruci, minha amiga paulistana que tem um canal no youtube sobre intercâmbio e que também ama sorvetes! 🙂 Frida & Mina É impossível passar indiferente pela rua Arthur de Azevedo, no bairro Pinheiros, quando se sente o perfume das casquinhas da Frida & Mina. Elas são feitas diariamente por lá, e nesse diferencial você já vê um grande destaque da sorveteria: o cuidado aos pequenos detalhes. A Frida & Mina oferece sorvetes artesanais elaborados apenas com ingredientes frescos e naturais, livres de conservantes e corantes. Alguns sabores são fixos e outros sazonais, elaborados de acordo com a disponibilidade de insumos de cada estação – são doze por dia. Não deixe de provar os sorvetes de morango com vinagre balsâmico e o de macadâmia crocante. 🤤 Endereço: Rua Artur …

Gramado além do fondue: restaurantes que você precisa conhecer na cidade

Gramado é conhecida pelas suas sequências de fondue, mas além das muitas casas especializadas nessa experiência gastronômica (que eu também gosto muito), a cidade conta com diversos restaurantes incríveis. Se quer comer bem durante sua estadia por lá, não pode perder as dicas desse post! 😉 George III Com inspiração na realeza britânica, o restaurante George III surpreende nos detalhes. A decoração encanta desde a fachada. São diversas salas diferentes, muitos quadros, mesas e cadeiras lindas (cada cantinho é um flash!). Além disso, a ambientação inglesa segue na música que toca ao fundo – sempre de bandas e cantores ingleses. Nos pratos, esse cuidado se reflete: tudo é muito bem apresentado. As ostras que pedi de entrada foram cobertas com um interessantíssimo “ar cítrico”. O impecável Beef Wellington (filé mignon envolto em parma, creme de cogumelos e massa folhada) veio acompanhado de um creme de queijo serrano SENSACIONAL e de cogumelos tostados. Recomendo muito para um jantar especial. É um lugar para se sentir um rei ou rainha! Endereço: Avenida Borges de Medeiros, nº 1489. Funcionamento: Aberto …

Turismo gastronômico: as comidas típicas do Marrocos

Para mergulhar na cultura de um país, é preciso degustar a gastronomia local – essa é a minha principal premissa de viagem. Eu amo experimentar temperos, ingredientes e pratos tradicionais dos lugares que visito. No Marrocos não foi diferente. Assim como na Jamaica e em Portugal, fizemos uma verdadeira imersão gastronômica. Provamos comida de rua, fomos a bons restaurantes e até participamos de um curso de culinária marroquina. No post de hoje vou te contar quais são as comidas imperdíveis pra quem quer fazer turismo gastronômico por lá! 😋 Tajine Eu não poderia começar essa lista com outra comida a não ser o Tajine (ou tagine). Tajine é o nome do prato mais tradicional do Marrocos – e também é o nome da panela de barro na qual ele é feito. Ela resiste a altas temperaturas e o seu formato de cone faz com que o vapor circule e auxilie na cocção – fazendo com que as carnes fiquem muito macias. O prato é servido nessa mesma panelinha, ainda fervilhando. Existem diversas variações de tajines. …

Cozinhar é um ato revolucionário no Iacitatá

Algumas semanas antes de viajarmos para Belém, o “Tempero de Família”, do GNT, apresentou uma série de episódios sobre a cidade. Uma cena do programa me chamou muito a atenção: uma moça defendia que era muito estranho que os próprios brasileiros chamassem a comida amazônica de “exótica”. “Exótico não é o que é daqui, exótico é o que vem de fora”, salientou Tainá Marajoara, dona do Iacitatá. Achei isso muito forte e bonito quando ouvi, me marcou pra sempre. Nunca mais usei a palavra “exótico” em vão! 🙂 Tainá já rodou o mundo falando sobre os ingredientes da Amazônia, é conselheira nacional de cultura alimentar e ativista de direitos humanos. Iacitatá: cultura alimentar e sociobiodiversidade O Iacitatá se define como “um espaço de circulação da produção da cultura alimentar e produtos da sociobiodiversidade”. O restaurante investe em uma cozinha criativa, cultural e saudável para as pessoas e para o planeta. Foram a Tainá e o Carlos Ruffel, seu companheiro e também cozinheiro da casa, que nos receberam lá. Almoçar no Iacitatá é uma aula! A Tainá …