Posts recentes

Dez lugares para se apaixonar pela gastronomia jamaicana

Para compreender a cultura, ancestralidades e tradições de um lugar diferente, é preciso entregar-se aos sabores da gastronomia local. Concorda?

Bem, com base nesse “mantra de vida”, percorri diversas cidades da Jamaica em busca do verdadeiro tempero do país, percebendo as nuances de cada estado, as influências e modos de cozinhar oriundos de diversas origens, e as semelhanças e diferenças entre a comida de rua mais popular para os restaurantes mais requintados.

Vem ver quais foram os lugares mais gostosos desse food tour, restaurantes e comidas de rua que recomendo para quem está planejando uma viagem pra lá.

(Se quiser saber mais sobre os pratos típicos da Jamaica, ou informações gerais sobre o país, clique aqui!)

1 – Kuyaba (Negril)

Esse restaurante fica dentro do hotel de mesmo nome, e está localizado em frente à 7 Mile Beach. O menu é enxuto, mas a comida é saborosa e bem temperada. O local também oferece ótimas opções de pratos no café da manhã. Ah, o preço é super justo!

1782

Curry goat – curry de carne de cabra

1775

Crab cake – bolinhos de caranguejo

2 – Rockhouse (Negril)

Esse restaurante está localizado na área dos cliffs de Negril (West End), e faz parte do hotel Rockhouse, um dos mais bonitos da região. Além da comida maravilhosa, a vista do restaurante é belíssima! Recomendo para o café da manhã ou para um jantar especial.

1985

Snapper frito, com molho de gengibre

1979

Frutos do mar cozidos lentamente no rum

Você pode fazer uma reserva e ver o menu do restaurante nesse link.

3 – Blue Mahoe (Negril)

O Blue Mahoe faz um estilo mais sofisticado, e tem um ótimo atendimento. Pedi um arroz jamaicano com frutos do mar muito saboroso, que chegou em uma simpática panelinha fumegante. O restaurante também está localizado na região de West End, e tem uma linda vista para o mar.

2070

4 – 3 Dives (Negril)

Localizado em West End, esse é um dos melhores custo-benefício de Negril. Comida deliciosa a um ótimo preço. Experimentamos os currys da casa (deliciosos), mas eles também são famosos pelo Jerk Chicken.

1715

Curry de camarão

5 – Ivan’s Bar & Restaurant (Negril)

O ambiente do Ivan’s foi o nosso favorito. Esse lindo visual de luzinhas + atendimento impecável + comida sensacional + beira da praia de West End = restaurante imperdível em Negril.

1638

1580

O Ivan’s fica ao lado do badalado Rick’s Café (que falei nesse outro post), dentro do Catcha Falling Star Hotel.

6 – The Best in the West (Negril)

Falar de gastronomia jamaicana é lembrar do Jerk, uma técnica de preparo de carnes (geralmente frango e porco) com defumação na churrasqueira e muitos temperos. Em cada esquina do país, você vê um democrático “Jerk Point“.

1453

Eu sou do tipo de pessoa que é super atiçada por propagandas do tipo “venha, esse é o melhor”. Para o estabelecimento escrever isso, no mínimo a comida deve ser boa.

Enfim, valeu a pena ir atrás dessa máxima e conferir o The Best in The West – foi realmente o melhor Jerk que comemos por lá.

1458

Jerk de frango

Provamos tanto o frango quanto o porco, e os dois eram super temperados e defumadinhos – e eles ainda serviam o molho a parte, caso você quisesse colocar mais um pouco.

1463

Jerk de porco

O The Best in The West fica localizado na Norman Manley Boulevard, em Negril.

7 – The Pelican Grill (Montego Bay)

Esse é um dos restaurantes mais clássicos de Montego Bay, e foi a nossa primeira parada no país – fomos pra lá direto do aeroporto! E começamos muito bem: a comida é super fresca e saborosa – e o local oferece um cardápio repleto de pratos típicos do país.

IMG_8234

Curry de camarão

Muitas pessoas dizem que a culinária jamaicana é apimentada, e esse foi o único lugar que realmente comprovamos isso. Como gostamos de comidas mais picantes, isso não foi um problema pra gente, mas se você tem intolerância à temperos mais fortes, talvez esse não seja um restaurante pra você.

IMG_8239

Misto jamaicano: jerk de frango, curry de cabra e ackee & saltfish

O The Pelican Grill fica localizado na Gloucester Ave, em Montego Bay.

8 – Belinda’s (Port Antonio)

Como contei nesse post, o restaurante da Belinda fica no meio do trajeto do Bamboo Rafting, em Port Antonio.

A Belinda é uma senhora que mora em cima de um dos morros em volta do rio onde é feito o passeio. De sua casa, quando vê que algum turista está passando, ela desce e esquenta as suas panelas.

1165

Belinda, a melhor cozinheira da jamaica!

Pedimos dois pratos, um de lagostins ao curry e outro de frango ao curry, ambos acompanhados de arroz, batata, calaloo (que é uma folha semelhante à couve) e bammy frito (um bolinho de mandioca que é bem tradicional na ilha). E, claro, a Red Stripe, geladinha. Simplesmente imperdível!

1181

Lagostins ao curry

Apesar de ficar em um local distante, a comida da Belinda ocupa o 4º lugar dos restaurantes da região no Tripadvisor. Foi uma das melhores experiências gastronômicas da minha vida!

9 – Cintia’s (Port Antonio)

Conforme contei nesse post, o restaurante da Cintia fez parte de um dos melhores dias da minha vida! Ele fica em Winifred Beach, a minha praia favorita da Jamaica.

1326

Vista do Cintia’s

O carro-chefe da casa são as lagostas grelhadas na churrasqueira, servidas com arroz, bammy frito e salada. Um verdadeiro banquete com vista para o mar azul-turquesa!

1321

Lagostas na brasa e acompanhamentos

10 – Patty Man (Negril)

O Patty Man vende uma das principais comidas típicas da Jamaica, um pastelzinho de vários sabores, semelhante a uma empanada – a patty. Pela ilha, você vai ver diversas casas especializadas no produto. Chegamos a experimentar alguns, mas nenhum foi tão gostoso quanto o do Patty Man.

Ele passa todos os dias na 7 Mile Beach, e é um pouco desorganizado… (teve um dia que eu pedi uma patty de camarão, mas ele disse que estava “muito no fundo para pegar” kkk).  Mas é um lanchinho delicioso, perfeito para acompanhar algumas Red Stripes em um dia descontraído na beira da praia.

1680

A patty, e o Patty Man ao fundo

Ahhhh… eu escrevo tudo isso com água na boca! Não vejo a hora de voltar à esse país incrível e comer tudo isso de novo, e mais um pouco!

E você, o que achou desse food tour? Comeria todos esses pratos? 🙂

Antes de Viajar

Se você quiser ajudar o Sem Pressa de Voltar, faça suas reservas pelos nossos links! Você não paga NADA a mais por isso, e o blog recebe uma comissão. 🙂

Seguros de viagem

Além de garantir sua segurança durante toda a viagem, contratar um seguro é muito mais barato do que você imagina! É pouco o investimento, se comparado a todo o preço que você pagou pela viagem. Muito melhor ir com segurança, né não?

Clica aqui pra fazer a sua cotação. Com o cupom SEMPRESSA5 você ganha 5% de desconto!

couros 2

Aluguel de Carros

A viagem fica mais prática e mais divertida se você tem um carro. Contei aqui como foi a viagem que fizemos percorrendo toda a Jamaica. Bora viajar com mais liberdade também? Clica aqui para buscar o carro mais barato e perfeito para sua trip.

IMG_3861

Bora pegar a estrada?

Airbnb

Sou super adepta do Airbnb! Em muitos destinos, é a opção mais barata, fora que te dá a chance de se sentir mais um morador real dos lugares. Já viu a casa incrível que nos hospedamos em São Francisco de Paula?

25

Refúgio La Ventana | Foto: divulgação

Clique aqui para se cadastrar no Airbnb. Você receberá R$130 de desconto na primeira viagem que fizer no valor de R$250 ou mais! 🙂

Passagens aéreas (muito!) baratas

Orlando a R$ 600? NY a R$ 300? Madrid a UM DÓLAR???? De tempos em tempos aparece o tão sonhado “bug” das passagens aéreas!

Você é do tipo que consegue comprar esses tickets promocionais ou é daqueles que sempre reclama que não conseguiu?

Clica aqui pra descobrir as minhas REGRAS DE OURO pra aproveitar essas promoções.

Pra se aventurar

Está pensando em fazer uma viagem no estilo “mochilão”? Antes de montar o seu roteiro, dá uma olhada no site Mochileiros.com. Lá você pode entrar em contato com quem faz isso há bastante tempo, tirar dúvidas sobre todos os destinos do mundo e, ainda, conhecer pessoas que estão indo para o mesmo lugar que você.

Vale dos Vinhedos: pequenas vinícolas apostam no atendimento diferenciado

Visitar vinícolas menores, que recebem de forma mais personalizada e acolhedora, é uma das experiências mais interessantes para se viver no Vale dos Vinhedos.

A convite da Bento Convention Bureau*, eu, a Bárbara Pedroso, do blog Bárbara pelo Mundo, o Ariel do site Coluna de Turismo e a Amanda do blog Livres e Selvagens passamos uma tarde sensacional na região, visitando duas vinícolas pequenas e com atendimento diferenciado. Vem ver!

Lídio Carraro

A vinícola boutique Lídio Carraro foi a nossa primeira parada. Os visitantes são recebidos na casa da família, e é lá que são feitas as degustações.

47

Tivemos uma verdadeira aula sobre viticultura com a matriarca da casa, Isabel Carraro. Com muito conhecimento e paixão pelos produtos, Isabel nos apresentou os seus harmônicos e equilibrados vinhos puristas

45

A felicidade de quem faz o que ama!

Na Lídio Carraro, todo o processo de elaboração é conduzido com o mínimo de interferência e o máximo respeito à expressão natural das uvas e do terroir de origem.

39

Bárbara, Ariel, eu e Amanda: um brinde aos dias motivacionais!

A vinícola recebe visitantes para degustações todos os dias das 9h às 17h30, inclusive aos finais de semana e feriados. Acima de 8 pessoas é sugerido agendamento prévio, pelo telefone: (54) 2105.2596, ou pelo e-mail: atendimento@lidiocarraro.com.

Milantino

Fundada em 1989, a Milantino Vinhos e Espumantes tem a filosofia  de elaborar vinhos de alta qualidade e produção limitada.

Foi o simpático proprietário da vinícola, Luiz Milani, quem conduziu a nossa visita e degustação. Primeira parada: conhecer as videiras, que ficam logo ao lado da loja onde os visitantes são recebidos.

21

Em seguida, passamos para a segunda parte da aula… digo… visita guiada. Os locais de armazenamento e fermentação dos vinhos. 🙂

26

Ficamos bastante tempo por lá, conversando e tirando várias dúvidas com o Luiz. Adoramos!
⠀⠀⠀⠀⠀⠀

30

Luiz Milani, proprietário e enólogo da Milantino

E, ainda, fomos impactados pelos vinhos elegantes da casa. Era um melhor que o outro!

44

As visitações na Milantino devem ser agendadas com antecedência nesse link, ou pelo telefone (54) 2105-2555.

* A Bento Convention Bureau é uma associação sem fins lucrativos, que tem como pilar a promoção do destino Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha. 

Quatro lugares para comer boas carnes em Buenos Aires

Um dos maiores prazeres de viajar está em buscar semelhanças e diferenças entre os destinos e o lugar em que vivemos. Perto do Rio Grande do Sul, onde moro, ficam a Argentina e o Uruguai. De semelhanças, o gosto pela carne. De diferenças, o modo de preparo.

Aqui a carne vai no espeto para a churrasqueira. Nos países vizinhos, os cortes são assados nas parillas – uma base com tiras de ferro que vai em cima do fogo.

Eu entro nessa generalização cultural e confesso: amo comer carne. E também confesso que prefiro o churrasco porteño (e urugayo) em relação aos nossos. Chego a salivar quando penso naqueles bifões saindo direto da parrilla para o meu prato.

Buenos Ayres, mi amor

Já fui algumas vezes à capital argentina, já caí em algumas roubadas (olá, Siga la Vaca!), mas também já tenho os meus favoritos, aqueles lugares que eu recomendo para todos que me pedem indicações.

2675

Bem cabeluda, na Casa Rosada, com minha amiga Andreia, em 2014

Não vou me atrever a dizer que esses são “os melhores lugares para comer carne em Buenos Aires”, até porque eu não comi em todos (bem que gostaria). Essa é apenas a minha seleção de lugares em que você vai ser bem atendido e vai comer bem!

Gran Parilla del Plata (Bairro San Telmo)

O ano era 2011 e eu resolvi fazer uma viagem sozinha: fui pra Buenos Aires!

39638_127458560631894_5877448_n

2011: a primeira viagem sozinha

Ao lado do hostel que eu fiquei, um restaurante soltava um perfume defumado delicioso. No meu último dia na cidade, lá fui eu.

Desde então, a Gran Parilla del Plata entrou no meu roteiro! Carnes suculentas e batatinhas (o acompanhamento clássico da cidade) perfeitas. Já voltei lá algumas vezes e é sempre sensacional!

2078

A Gran Parilla del Plata fica localizada na rua Chile, nº 594 (esquina com Peru).

Don Ernesto (Bairro San Telmo)

Sempre fico hospedada em San Telmo porque AMO antiguidades. Adoro passear pelos antiquários e sempre fico horas passeando pela feirinha que acontece por lá no domingo. E é no coração desse bairro que fica localizada uma das parillas com melhor custo-benefício da cidade.

O restaurante Don Ernesto é um restaurante simples e tradicional do bairro, que serve boas carnes a um preço justo.

1872

Tour gastronômico na cidade em 2017

O cenário do restaurante é uma atração à parte, todo rabiscadinho. Você pode deixar a sua assinatura ou mensagem para os próximos clientes. Eu já deixei algumas, procura lá! 😉

1878

O Don Ernesto fica localizado na rua Carlos Calvo, nº 375.

La Vieja Rotisseria (El Caminito)

O El Caminito é um lugar pega-turista sim, mas gente, o que nós somos? Turistas! O que queremos? Tirar a clássica foto em frente às casinhas coloridas!

DCIM126GOPRO

Levando a minha amigona Lane pra conhecer Buenos Aires, em 2014

Já vou dizendo: El Caminito é um dos lugares mais caros para se comer em Buenos Aires. Mas caso o seu passeio por lá coincida com o horário de almoço, e você insista em ficar por ali curtindo a música ao vivo (eu, particulamente, gosto muito), vou te recomendar um bom lugar pra comer carnes: o La Vieja Rotisseria.

1961

Vejam que bela carne!

O La Vieja Rotisseria fica localizado na rua Magallanes, nº 869.

Elena (Bairro Recoleta)

Deixei o melhor pra o final, meus queridos.

O Elena oferece aos seus clientes um grande diferencial: lá eles produzem carnes Dry Aged, uma maturação a seco de carnes que desidrata o produto e concentra seu sabor.

Não são todas do cardápio que são tratadas dessa forma. Por isso, se você for até lá, peça o T-Bone! (Ele vem acompanhado de um purê de batatas defumado que até hoje tentamos copiar lá em casa!)

Sabe comida que faz o olho marejar? Elena me emocionou! Essa carne aí em baixo foi a melhor que comi na vida. É caro? Sim. Mas vale cada centavo.

1852

Vontade de emoldurar essa foto, de tanto que amei! <3

O restaurante Elena fica localizado dentro do hotel Four Seasons – Rua Posadas, 1086. É necessário reservar!

* Ah, fica a dica: mal passado é jugoso; ao ponto é a punto e bem passado é bien cocido.

E, quando for à Buenos Aires, não deixe de comer um sorvete de dulce de leche por mim! 😉

1881

Você tem alguma casa de carnes porteña para me recomendar? Comenta aqui em baixo! 😉

Enbrav: uma imersão no Vale dos Vinhedos

A convite da Ajobtur (Associação de Jornalistas e Blogueiros de Turismo do Brasil), participei do 1º ENBRAV  – Encontro Brasileiro de Agentes de Viagem, que aconteceu entre os dias 4 e 7 de novembro.

O evento, em comemoração aos dez anos da Revista Receptiva, reuniu agentes de viagem e operadoras de turismo de todo o Brasil, para uma verdadeira imersão nas belas cidades de Bento Gonçalves e Garibaldi.

14

Participantes do ENBRAV em frente à Vinícola Garibaldi| Foto: Claudir Benini

Ficamos hospedados no excelente Dall’Onder Grande Hotel (que tem o melhoooor café da manhã!) e, de lá, saímos para diversos passeios, experiências e degustações deliciosas.

1ª Polenta Amiga

A programação iniciou no dia 4, com o lançamento da 1º Polenta Amiga, que aconteceu no Salão Grande Hotel do Dall’Onder. Na oportunidade, o presidente da rede Dall’Onder Tarcísio Michelon deu as boas-vindas aos presentes e destacou o legado que a região do Vale dos Vinhedos carrega:  “não queremos criar um destino turístico, queremos reacender essa região, que possui em seu âmago a vocação para desenvolver o turismo” .

Me acompanharam durante todo o passeio as blogueiras Bárbara, do blog Bárbara pelo Mundo, e Amanda, do blog Livres e Selvagens.

15

Vinícolas

Visitamos as vinícolas Miolo, Aurora e Garibaldi, onde conhecemos a história do viticultura, as instalações e métodos de elaboração dos vinhos, e também tivemos a oportunidade de degustar os produtos.

1

Videiras da Vinícola Miolo

42

A história do vinho na Vinícola Garibaldi

5

A degustação da vinícola Aurora

Caminhos de Pedra

As lembranças do passado da imigração italiana estão presentes nos Caminhos de Pedra, uma rota rural de cerca de 12 km. No local, o turista encontra diversos estabelecimentos, prédios históricos construídos em pedra, e atrações para todas as idades.

A nossa primeira parada por lá foi na Casa do Tomate, restaurante que tivemos o prazer de almoçar. Foram servidos diversos pratos à base de tomate – até mesmo o suco de tomate consta nas opções de bebidas.

Por lá também existe um empório, onde os visitantes podem adquirir produtos feitos com o fruto, como geleias, molhos e trufas de chocolate (eu garanti algumas!).

7

A agradável área externa do restaurante

No Parque da Ovelha degustamos os produtos elaborados no local, como queijos e iogurtes, e assistimos uma bela encenação de pastoreio com cachorros e ovelhas. No parque, ainda é possível amamentar os animais, participar de atividades de falcoaria e admirar grandes rebanhos.

10

A simpática cachorra Tina

Também passamos pela Cantina Strapazzon, local construído em 1880, onde foram filmadas cenas do filme O Quatrilho. No porão da casa, foram explicados os processos de produção de vinho, e ainda participamos de mais uma degustação.

49

Na Casa do Queijo conhecemos a história da iguaria e degustamos os excelentes produtos Cichelero (que adoro!). Eu fiquei apaixonada pela geleia de café da casa! Pra quem vai lá, fica a dica: tem uma cachoeira nos fundos da propriedade! 😉

47

E, por fim, a Casa da Erva-Mate Ferrari, atração em que o visitante conhece todo o processo de produção artesanal de erva-mate, com equipamentos históricos movidos à roda d’água.

48

Maria Fumaça e Epopeia Italiana

Um dos momentos mais esperados do nosso roteiro: a sensacional Maria Fumaça. Uma das principais atrações da Serra Gaúcha, o passeio preserva vivas as tradições gaúchas e italianas, com divertidas apresentações musicais passando pelos vagões.

O trem percorre as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa, em um percurso de 23km, realizado em aproximadamente 1h30min – com uma parada estratégica para degustações de vinho, espumante e suco de uva.

44

Ao final do trajeto, os passageiros seguem para a emocionante Epopeia Italiana, parque temático que conta a história da vinda dos imigrantes italianos ao Brasil em um suntuoso espetáculo cênico.

45

Lugares que encantam

Ainda tivemos a oportunidade de conhecer a fábrica e loja de chocolates Devorata, empresa especializada em recheios trufados, localizada em Garibaldi. A produção fica visível ao público, que se encanta com o minucioso trabalho dos funcionários.

E os chocolates… ah! Fiquei apaixonada! Trouxe muitas trufas comigo, de sabores como espumante, laranja e nozes. Delícia demais!

40

Produção de chocolates Devorata

Na empresa de vidros artesanais Madelustre fomos apresentados à história do vidro e da técnica de Murano, além de poder assistir a criação de peças incríveis em poucos minutos.

murano

E não podemos esquecer do delicioso Restaurante Fenachamp, local belíssimo onde é servido um farto e delicioso buffet. A paisagem do entorno rende belas fotos!

43

A encantadora vista do restaurante Fenachamp

Revista Receptiva – 10 anos!

O encerramento da ENBRAV aconteceu na noite do dia 7, com a celebração do aniversário de 10 anos da Revista Receptiva, no Centro de Eventos Chardonnay do hotel Dall’Onder.

A publicação, que é desenvolvida pelo Grupo Volp de Comunicação de Bento Gonçalves, já foi enviada para mais de 20 estados do país, com coberturas de eventos, roteiros turísticos e muitas parcerias com governos, grupos hoteleiros e gastronômicos.

LHF_9789

As blogueiras! | Foto: Leo Hundges

Enfim, foram dias intensos e inspiradores! Saí de lá ainda mais apaixonada pelo Vale dos Vinhedos e ansiosa pra voltar à região.

39

Vida longa à Revista Receptiva e que venha a segunda edição do ENBRAV! 🙂

São Paulo: onde comer bem no bairro Pinheiros

Já tem algum tempo que os meus tours por São Paulo se tornaram prioritariamente gastronômicos. Em Sampa se come bem demais!

Nas minhas últimas visitas à capital paulista, fiquei hospedada em Pinheiros, porque uma grande amiga minha se mudou para esse bairro. Desde então, cada vez que vou à cidade, a minha vontade é de ficar por lá de vez.

Pinheiros é um misto de Nova York, Buenos Aires e Bom Fim. É uma região moderninha, super segura e cheia de personalidade. E a quantidade de restaurantes, cafés, bares e mercadinhos deliciosos por metro quadrado é imensa!

Então, pra convencer todos que São Paulo não é só selva de pedra, é também um ótimo destino gastronômico, vou listar abaixo alguns dos meus lugares favoritos desse bairro.

No café da manhã…

King Of The Fork

Começar o dia em Pinheiros é delicioso demais no King of the Fork, um café super bonitinho, inspirado na cultura ciclista e localizado no coração do bairro. É daqueles lugares super “instagramáveis“, sabe?

O chocolate quente da casa é uma ótima pedida. Não é doce demais e tem o sabor do chocolate bem presente.

9

Mas o grande destaque do KOF são os cookies, que são super recheados. OLHEM ISSO, MEU POVO!

11

Experimentei também o blondie de caramelo salgado (apaixonante!) e o panini (um pão de queijo recheado delicioso – mas, pra mim, um pouco pequenininho).

Esse café da manhã gostoso custou cerca de R$ 28 por pessoa. O KOF fica localizado na rua Artur de Azevedo, 1317.

Comida de bistrô…

Piccolo

O Piccolo é o irmão mais novo do Più, outro restaurante em alta no bairro (mas que atualmente está em reforma).

Nos almoços, o restaurante tem um menu do dia, que custa R$ 51 e inclui entrada, prato principal e sobremesa.

De entradinha, pedi a polenta mole com ragu de Wagyu. Polenta mole dá um quentinho no coração, né? 🙂

18

Sou apaixonada por tortelinni! Esse era de vitela, com molhos de cogumelos e de queijo. GENTE, eu amo comida, mas confesso que geralmente não consigo comer meus pratos inteiros. Meu olho é maior do que a barriga (e tamanho), sabe?

Mas devorei tudinho. BOM DEMAIS!

45

Cada garfada de massa fresca explodia na boca com uma vitela saborosíssima, envolta em dois molhos muito surpreendentes e contrastantes.

Como eu sou docontrona, escolhi uma opção fora do cardápio do dia, então a entrada + principal custou R$ 68.

Le Jazz

A noite pode começar no irmão vizinho, o Le Petit Jazz, um bar descontraído, com drinks, vinhos e petiscos.

22

A entradinha pedimos lá mesmo, enquanto aguardávamos uma mesa no restaurante. Queijo brie empanado com geleia de pimenta e mel, acompanhado de pão de fermentação natural.

21

Mesa pronta: bora trocar de ambiente. O Le Jazz é pequeno e intimista, e também tem esse “puxadinho” típico de bistrô parisiense na frente.

O cardápio, de inspirações francesas, é muito bem executado. Pedi uma bochecha, que veio desmanchando! A amiga que estava comigo, pediu um impecável filé ao molho mostarda.

25

De sobremesa, a linda, a clássica, a atemporal Île Flotante. Perfeitinha!

27

No cardápio, também estão presentes outros pratos da culinária francesa tradicional, como sopa de cebola, escargots e terrine de campagne.

O bistrô está localizado na Rua dos Pinheiros, 254.

Mais descontraídos…

Vinyl Burger

Prontos para o melhor burgão de suas vidas? Siiiim!

Gente, eu tenho meu TOP hambúrgueres da vida e esse é o número 1, serião.

38

A hamburgueria foi a primeira no Brasil a fazer lanches no estilo “burguer joint“, onde os clientes é que escolhem os ingredientes (independentemente do número de “toppings“, o preço é sempre o mesmo).

Ele pode ser com uma carne (R$ 24) ou duas (R$ 35). Existe ainda a opção veggie (R$ 21).

Os hambúrgueres são feitos em uma grelha giratória. Ô, coisa linda de ver!

39

O Vinyl fica na Rua Padre Carvalo, nº 18. Apenas: vão!

Tan Tan Noodle Bar

Amo lámen, e o Tan Tan faz um dos melhores de São Paulo!

O Tan Tan é um pequeno (e concorrido) restaurante, que oferece um menu enxuto e muito bem elaborado, além de uma deliciosa carta de drinks.

Deixo aqui algumas palavras pra você: barriga de porco à milanesa.

44

Gostaria de morar em Pinheiros… mais especificamente nesse bowlzinho!

No momento, a casa está em reformas, porque está aumentando – as filas lá eram sempre grandes. (Fique de olho na página do Facebook do restaurante, ele vai ser reaberto em breve).

O Tan Tan está localizado na Fradique Coutinho, 153.

La Guapa

Quer comer as melhores empanadas da sua vida? La Guapa! Tá apressado, quer pegar uma coisinha boa pra comer em casa? La Guapa!

Ai, gente, eu sou fã de Masterchef e sou fã da Paola. Mas não é por causa desse afeto que estou recomendando. Essas belezinhas são realmente muito saborosas!

37

A minha favorita é a CUCAPACA! Deliciosa combinação de queijo e cebola caramelada. Ai, água na boca aqui. Ah, não deixe de experimentar o delicioso chimichurri, feito com ervas frescas. Cada empanada custa R$ 7,50.

O La Guapa está localizado na Rua dos Pinheiros, 248.

A sobremesa…

Papabubble

Nascida em Barcelona, a rede Papabubble é uma fábrica de balas e pirulitos que elabora seus produtos artesanalmente, ali mesmo no balcão, em frente aos clientes. No mundo, existem mais 40 franquias e, em São Paulo, ela fica no melhor bairro: Pinheiros.

5

Eles também produzem balas personalizadas com nomes, logotipos ou desenhos. A técnica que eles usam é incrível, você pode ver mais do estilo nesse vídeo.

4

A Papabubble está localizada na Rua dos Pinheiros, 282.

Ufa! Já engordei só de relembrar de todas as minhas comilanças em São Paulo. Adoro ganhar quilinhos de felicidade! 🙂

Sempre que volto de São Paulo sinto aquela nova síndrome “FOMO – Fear of missing out“, que significa que enquanto estou em algum lugar, estou deixando de conhecer outros. Mas esse é um dos lados bons de Sampa: é um destino pra voltar sempre, e ter novas e excelentes experiências.

Você tem algum lugar em Pinheiros pra me indicar? Comenta aqui em baixo! 😉

Onde comprar o visto cubano (tarjeta turística)

Para entrar em Cuba, além de um passaporte com no mínimo seis meses de validade e a vacina da febre amarela registrada no certificado internacional, você precisa adquirir a tarjeta turística, que é o visto de ingresso no país.

Muita gente tem me perguntado ultimamente como adquirir a tarjeta, e essa também foi uma super dúvida que eu tinha antes de embarcar. Então vou explicar aqui onde você pode comprar o documento, e também como foi a minha experiência. 😉

img_2177

Bem, existem três opções.

Modo “tradicional” – solicitar nas representações oficiais

Cuba tem quatro representações diplomáticas no Brasil, nas cidades de Brasília, São Paulo, Salvador e Manaus. Você pode ir até alguma dessas unidades e comprar a tarjeta pessoalmente ou, caso não more em nenhuma dessas cidades, pode solicitar via correio.

A taxa para adquirir o visto é de R$ 57, mas quem o pede por correspondência também precisa pagar pelos trâmites e pelo Sedex, totalizando mais de R$ 200 por pessoa.

img_2178

Modo mais simples e mais barato – comprar nos aeroportos

Você pode comprar o visto no dia do embarque para Cuba. Esse é o modo mais barato de adquirir a tarjeta, caso você não more em nenhuma das quatro cidades listadas acima.

Se você for de Copa, a compra será ainda no Brasil, no momento do check in. Caso você vá de Latam ou Avianca, você consegue obter o ticket antes do embarque, nos aeroportos de conexão (em Lima ou Bogotá).

Nesse caso, o visto custa US$ 20. Lembre-se de levar o valor exato, eles podem não ter troco.

img_2176

Modo “preguiçinha de me incomodar com isso” – agências de viagem

Pra quem não deseja se preocupar ou que fique muito nervoso de comprar de última hora, contratar uma agência de viagens credenciada é também uma opção. Mas saiba que é a mais cara de todas!

img_2140

Minha experiência

Eu escolhi comprar no aeroporto, e confesso que estava um pouco preocupada. Mas li tantas pessoas falando que era tranquilo, que arisquei.

Viajei de Latam, e comprei o visto na conexão em Lima, no balcão da companhia, próximo ao check in.

Mas não foi tão simples quanto eu imaginava…

Chegamos em Lima às 22h e fomos direto no escritório da Latam. Lá eles nos informaram que a tarjeta era vendida em um balcão (que ficava próximo ao setor de check in do aeroporto), mas somente a partir das 6h do outro dia.

Nosso vôo era às 8h45, então conseguimos comprar a tempo. Então, a dica é: se o seu vôo tiver escala em Lima, é bom checar se o seu embarque para Havana não será durante a madrugada (acredito que não exista vôos nesse turno, mas não custa nada avisar 😉 ).

IMPORTANTE: Se você ligar para o atendimento telefônico das cias aéreas no Brasil, provavelmente eles não saberão dar informações sobre isso. Tinha lido essa dica em um site, mas mesmo assim tentei ligar e é real – eles realmente não sabem nem do que se trata a tarjeta turística cubana.

Ah, guarde bem a tarjeta, ela será solicitada quando você for sair do país. 😉

img_2179

Ahhhh, eu amei demais Cuba! Você já leu o post sobre a incrível Cayo Largo del Sur? Já contei também como foi a nossa deliciosa experiência nos paladares de La Habana.

E você tá querendo ir pra lá também? Já está com as passagens compradas? Comenta aqui em baixo! 🙂

Cinco blogs de viagem que me inspiram

Primeiro post do novo SPDV! Êeeeee! 🙂

(Se você está chegando aqui pela primeira vez, saiba que acabei de alterar o layout e a identidade visual do site.)

Tô super orgulhosa desse espacinho que começou como um hobby escondido, e hoje se tornou super parte da minha rotina. Como contei no Instagram (você já me segue por lá?), tô muito feliz de vencer o monstro WordPress, e de ter conseguido deixar o site bem do jeito que eu queria. Vida longa ao SPDV! \o/

Bem, vamos agora ao tema do post de hoje, que é também uma homenagem à blogosfera. Por mais que eu goste do Insta como rede social e do Tripadvisor como lugar de pesquisa, são os blogs que mais me acompanham na hora de montar um roteiro. É por isso que esse é o meu lugar favorito de produção de conteúdo – porque quero escrever coisas que me agradariam ler, ou que eu gostaria de ter lido antes de fazer minhas viagens.

Então, hoje vou contar pra vocês quais são os cinco blogs de viagem que mais me inspiram nessa jornada interneteira, aqueles que eu olho e penso: “hmm… se eu fizer ao menos a metade do que eles fazem, ficarei felizona!”. Vem ver!

1 – Dani Noce

Não tinha como não começar essa lista com ela, minha musa viajante e confeiteira, Dani Noce. Ao lado do marido Paulo, a Dani tem um canal de viagens (e de confeitaria) no youtube com os vídeos mais lindos que já vi.

Mas não é sobre o canal deles que vou falar, é sobre o blog mesmo!

Depois de me apaixonar pelos lugares nos vídeos, sempre corro pro site: lá, eles publicam todos os roteiros completinhos dos locais que visitam. Uso muuuito o blog da Dani nas minhas pesquisas, já peguei váaarias dicas ótimas com eles.

Dani Noce

Outra coisa legal é que eles também publicam nos posts os roteiros no Mymaps, então fica ainda mais fácil de percorrer os mesmos lugares que você vê nos vídeos.

Ah, e de quebra, enquanto pesquiso sobre os destinos, também pego por lá algumas receitinhas de quindim, macaron, bolo de chocolate… Amo!

2 – Eduardo & Mônica

Um dia eu tava olhando uma lista de blogs de viagem, como essa, e descobri o Eduardo & Mônica. De cara, fiquei encantada com o trabalho deles!

O Eduardo e a Mônica são fotógrafos viajantes gaúchos que, em 2014 embarcaram em uma viagem pelo mundo. Eles já moraram mais de 2 anos na Ásia e conheceram cerca de 50 países.

2

Atualmente, estão de volta ao Rio Grande do Sul, tocando o Projeto Pampa, documentando com fotos e vídeos a vida campeira do Estado.

eduardoemonica

Sabe um conteúdo impecável? Alem das fotos incríveis, o texto é ótimo e o blog é super completo. Mesmo que eu não esteja planejando ir para os lugares dos posts, de vez em quando fico zapeando pelo site. Super inspirador para nós blogueiros de viagem iniciantes! Recomendo muito!

3 – Meu Mapa-Múndi

O Meu Mapa-Mundi é o blog de viagens da Sophia Catalogne, também moradora de Porto Alegre, como eu. Eu acompanho o trabalho da Sophia já tem algum tempo, pois temos alguns amigos em comum. Eu silenciosamente namorava o site dela pensando que eu poderia fazer aquilo também, sabe?

Lendo o “sobre” do blog dela, eu super me identifico, porque assim como o SPDV, o Meu Mapa-Múndi surgiu a partir de uma resolução de ano novo. E eu também sou do tipo “conselheira de viagem dos amigos”, e também amo listas e… enfim, a Sophia se tornou uma grande amiga platônica.

A Sophia é uma apaixonada pela Serra Gaúcha e pela América do Sul, e escreve lindamente sobre esses destinos. Além disso, também é #foodiehunter e posta bastante sobre gastronomia, restaurantes e lugares especiais de Porto Alegre.

meumapa

Esse ano eu tive a oportunidade de conhecê-la pessoalmente e ela é ainda mais querida do que eu imaginava. Não tinha como não estar nessa lista! <3

4 – 1 viagem, 2 visões

Eu tento escrever de uma maneira que seja o mais parecido possível com o jeito que falo, pra que quem leia meus textos, imagine estar tomando uma xícara de chá comigo, batendo um papo gostoso.

Mas, por mais que eu tente, eu jamais terei um texto tão leve, engraçado e genuíno quanto o da Cris, do 1 Viagem, 2 Visões. Ela escreve de uma forma adorável e muito autêntica!

Eu conheci o blog recentemente, e foi “amor à primeira lida” (faz de conta que isso existe, ok?). Chorei de rir com esse post, onde ela fala como os amigos de blogueiros (não) fazem coisas para nos ajudar, e me emocionei com esse texto, onde ela fala que às vezes não dá pra viajar.

como-c3a9-vida-de-blogueira-e1535851856858

Além disso, ela faz vídeos muito cômicos, com paródias de músicas falando sobre o lado não tão glamuroso das viagens. Não deixem de assistir essa, sobre Belém do Pará!

Ah, no Instagram ela também é engraçadíssima, vale seguir! Sou fã!

5 – Lala Rebelo

Foi no blog da Lala que eu encontrei as melhores dicas para montar o meu roteiro na Jamaica, o meu destino favorito da vida! Foi por causa dela que eu fui à Port Antonio e conheci a Belinda. Eu tenho uma super dívida de gratidão com ela! kkk <3

A Lalá tem 28 anos e já viajou pra mais de 70 países. Ela morou por muitos anos no Panamá, então conheceu praticamente todo o Caribe. É no blog dela que eu vou pesquisar sobre as melhores praias da região (que eu sou apaixonada!), ou simplesmente pra ficar babando nos lugares que ela visita.

lala

Ela tem uma tabelinha chamada “turquesômetro”, na qual ela dá notas ao mar de cada lugar que visita, de acordo com o tom turquesa. Os destinos são de cair o queixo!!!

Bem, essa é a minha listinha mais “TOP FIVE” de blogs de viagem. Gostaram? Tem alguma sugestão pra mim? Comenta aqui em baixo! 🙂

E, pra quem chegou até aqui, tenho uma super novidade! Vou começar a sugerir mais coisinhas, como links, reportagens e ferramentas que uso na hora de planejar as minhas viagens – mas tudo isso em um novo espaço: a newsletter do blog!

Vai ser um conteúdo específico, uma conversa que você vai receber quinzenalmente em sua caixa de e-mails. Pra assinar, acesse esse link. 😉

 

Como aproveitar os bugs de passagem aérea

Orlando a R$ 600? NY a R$ 300? Madrid a USD 1????!!!!!

OLHA O BUG DA PASSAGEM AÉREA AÍ GENTE! 🙂 🙂 🙂

Os “bugs” são passagens aéreas muito abaixo do preço normal, que surgem de vez em quando, ficam pouquíssimo tempo no ar e deixam todo mundo maluco.

Eu sou a louca do bug, já comprei váaarias viagens assim! (Já até contei sobre uma delas aqui, lembra?)

As pessoas sempre me perguntam como eu consigo aproveitar os bugs, então hoje vou dar algumas dicas para você conseguir comprar também!

ceu pequeno

As minhas três Regras de Ouro:

1 – Coloque um alerta dos aplicativos Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis no celular. Sempre que eles postarem alguma promoção, você receberá uma notificação. Nas páginas desses canais no Facebook, você também pode solicitar a opção “ver primeiro”, então os posts vão aparecer para você logo que eles publicarem. Fique de olho!

9

Primeira viagem à Europa com o boy em 2015: bug, of course!

2 – Apareceu uma promoção? Não pense, compre! Você tem até 24h para cancelar a passagem no caso de arrependimento, sabia? Então melhor já garantir a passagem antes de ver se você realmente pode tirar férias na data, se o clima no país é bom na época disponibilizada, etc… Essas superpromoções às vezes duram poucos minutos! É correr contra o tempo!

1084

Em 2016, NY a R$ 300!

3 – Encaminhe o link para os amigos, mas não perca tempo explicando o que está acontecendo, compre a sua passagem antes! Depois você pode entrar em chats, discutir roteiro, falar com os coleguinhas… tem que ser RÁPIDO NOS DEDINHOS pra garantir o ticket!

6

Em 2017, Madrid a USD 1!!!! (Sim, apenas UM DÓLAR!)

DICA TOPPERSON: o site Barbadas pelo Mundo, que é focado em passagens baratas (eles até ajudam você a emitir os bilhetes, sabia?) tem um GRUPO DE WHATSAPP que envia todos os bugs. É isso mesmo, gente, um grupo que envia os links de promoções na horinha que elas aparecem. Para entrar, é só acessar esse link. Vale super a pena, gente. É mais uma maneira de ficar sabendo das promos! 😉

Além de um pouquinho de sorte (de ver as promoções em um momento que você está disponível pra comprar), é basicamente isso, gente! 🙂

Importante: depois de reservar o bilhete, espere a companhia confirmar e enviar o e-ticket antes de sair reservando hotel, translados e etc. Em todos os bugs que comprei eles honraram as passagens, mas quando a promoção é muito ABSURDA existe uma pequena possibilidade de cancelarem e extornarem a sua compra. Mas depois de ter o e-mail de confirmação, é só alegria!

Ontem comprei na superpromo da Ethyopian uma passagem de ida e volta pra Israel por R$ 1.000 e tô feliz da vida! Vem 2019!!!

E você, já conseguiu comprar alguma passagem baratíssima? Me conta nos comentários!

Gastronomia orgânica em Canela: Viva Monã!

Adoro lugares que unem gastronomia e natureza, então, desde que descobri a Monã, estava louca pra conhecer. Chegando lá, me apaixonei pelo clima bucólico, excelente comida e acolhimento atencioso. Vem ver que lugar legal!

O sítio fica localizado no interior de Canela, em meio a uma natureza exuberante.

20

Sede de convívio do movimento Slow Food Serra Gaúcha, a Monã promove vivências gastronômicas nos sábados, domingos e feriados. As refeições servidas na propriedade são produzidas de forma ecológica e artesanal, com destaque para produtos locais e da estação.

Pomar Monã: de onde, anualmente, saem toneladas de frutas orgânicas como laranja, limão, pomelo, bergamota e maçã.

16

Monã – Brasa e Blues

O Monã – Brasa e Blues é um evento geralmente realizado aos domingos e feriados, em que além de um belo churrasco na brasa, acontece a apresentação da Banda da Casa, que toca um blues super gostoso de ouvir.

8

Fomos recebidos pela simpática Aline Manea, que junto com o Daniel Castelli, comanda a propriedade.

O ambiente é super agradável, as mesas ficam em baixo das árvores (e elas são lindas, cheeeeias daquelas “barbas de bode”, sabe? – não sei o nome oficial daquilo! kkk).

2

Bem, agora vamos à “parte boa”. (Ainda pode melhorar? Pode!) 🙂

Na parrilla, são assados pernil de ovelha, maminha, costelão 12 horas e linguiça. Ah, não vamos esquecer dos limões, que ficam com um delicioso sabor tostadinho.

12

Além do churrasco, são servidos diversos acompanhamentos.

Grande parte dos alimentos servidos na Monã são produzidos por lá mesmo, ou vêm de produtores parceiros.

Legumes e verduras frescos vindos diretamente da horta, geleias artesanais, queijo serrano, pastinhas e um belo pão de fermentação natural fazem parte da primeira mesa.

4

Que tal uma polenta de farinha de milho crioulo, moída no dia anterior? Pra acompanhar, um belo ragu de linguiça. Bom demais!

5

Batata doce e legumes assados na brasa também acompanham o buffet. O ensopado de cogumelos fez sucesso!

6

De sobremesa, doces feitos com frutas produzidas na casa, claro.

14

Após o almoço, a casa convida os visitantes a curtirem a tarde nas redes espalhadas pela propriedade.

9

Pensa que acabou a comilança? Que nada, bora comer um bolinho de laranja e tomar um cafezinho! 🙂

15

Esse banquete delicia custa R$ 80 por pessoa. Apesar de estar dentro da programação da propriedade, os almoços não são regra, por isso é bom ficar atento às redes sociais da casa para conferir quando serão realizados os próximos.

As reservas podem ser feitas pelo Instagram, pelo Facebook, pelo e-mail contato@vivamona.com.br ou pelo telefone (54) 999193611.

Mais Monã

Além dos almoços, a propriedade também oferece hospedagem, aluguel de espaço para eventos, e produz artigos em madeira. Vem ver!

Hospedaria

O convívio é a alma da casa. Acolhedora, a hospedaria da Monã abriga até 27 pessoas em espaços compartilhados. Além disso, também existem dois chalés exclusivos, que podem ser alugados pelo Airbnb.

Eventos

Na propriedade existe um espaço multicultural, uma área pensada para realizar diferentes atividades culturais e gastronômicas, além de eventos sociais e corporativos. Quem tem interesse em alugar o local pode trabalhar em conjunto com uma rede de parceiros da casa, como chefs de cozinha, músicos e artistas locais e profissionais especializados em eventos.

17

Os produtos da Monã

Um dos componentes culturais presente na região de Canela é o artesanato em madeira. A Monã conta com seu próprio ateliê para a confecção de seus produtos, com destaque para as belíssimas tábuas feitas pelo Daniel Castelli.

tabua1

Foto: divulgação Monã

Você pode comprar os artigos em madeira da Monã por lá mesmo, em Porto Alegre (Restaurante Um Bar e Cozinha, loja Pra Presente e loja Histórias na Garagem) ou em São Paulo (box Bioma Pampa, no Mercado de Pinheiros).

1

Não é só pelo lago, pelo pomar, pelos patinhos e pelas ovelhas. Não é só pela excelente comida. Não é só pelo clima bucólico e pelo atendimento acolhedor dos proprietários.

É tudo junto, é uma baita experiência.

Viva Monã!