Últimas, Comida, DESTAQUE 2, Destinos no exterior, Gastronomia, Marrocos
Deixe um comentário

Turismo gastronômico: as comidas típicas do Marrocos

Para mergulhar na cultura de um país, é preciso degustar a gastronomia local – essa é a minha principal premissa de viagem. Eu amo experimentar temperos, ingredientes e pratos tradicionais dos lugares que visito.

No Marrocos não foi diferente. Assim como na Jamaica e em Portugal, fizemos uma verdadeira imersão gastronômica. Provamos comida de rua, fomos a bons restaurantes e até participamos de um curso de culinária marroquina.

No post de hoje vou te contar quais são as comidas imperdíveis pra quem quer fazer turismo gastronômico por lá! 😋

Tajine

Eu não poderia começar essa lista com outra comida a não ser o Tajine (ou tagine). Tajine é o nome do prato mais tradicional do Marrocos – e também é o nome da panela de barro na qual ele é feito.

Ela resiste a altas temperaturas e o seu formato de cone faz com que o vapor circule e auxilie na cocção – fazendo com que as carnes fiquem muito macias. O prato é servido nessa mesma panelinha, ainda fervilhando.

Existem diversas variações de tajines. Os mais comuns são de frango azeitona e limão confitado (o meu favorito!), kafta com ovos, cordeiro com frutas secas e oleaginosas, peixe e legumes.

Eu comi todos esses e até comprei uma panela pra tentar reproduzir em casa o que aprendemos a fazer no curso de culinária que fizemos por lá! 🙂

Frango azeitonas

Tajine

Cuscuz

O cuscuz marroquino é diferente do que se come no Brasil. Lá a sêmola (cozida no vapor ou na água) é servida coberta com um ensopado de legumes ou carnes – é uma refeição completa.

Eu sou apaixonada por cuscuz e adorei os que comemos por lá – principalmente o do restaurante La Cantine des Gazelles (falei mais sobre esse e outros restaurantes aqui).

Ele também pode ser servido para acompanhar algum prato, mas nesse caso não é chamado de cuscuz (o nome do prato), apenas de sêmola (ingrediente).

Cuscuz marroquino com frango e legumes

Cuscuz

Pão Berbère

Prepare-se para se apaixonar pelo pão marroquino! Em todos os restaurantes que você for, assim que sentar na mesa, vai receber uma cestinha de pães.

Para os marroquinos mais tradicionais, que comem com a mão, o pão também serve como um utensilio para auxiliar no momento da refeição.

Feito de maneira artesanal, o pão marroquino (ou Berbère) geralmente leva apenas  farinha de trigo, sêmola e água, e é assado em formato achatado no forno de barro.

Recomendo muito o pão servido no Nomad, Le Jardin e Cafe des Épices (os três restaurantes são da mesma rede). Ele tinha trigo moído grosso na casca e o miolo bem leve. Bom demais!

Le Jardin_pães

Pão Berbère – Restaurante Le Jardin

Harira

A sopa Harira, feita com lentilhas e muitas especiarias, é um prato super tradicional no Marrocos – principalmente no período do Ramadam (mês em que os muçulmanos jejuam até o pôr do sol). Geralmente é com esse prato que os marroquinos quebram o jejum no fim do dia.

A sopa é servida com pão, limão e tâmaras bem docinhas.

Eu amo sopa de lentilha, faço sempre em casa, então adorei a temperada Harira!

Harira

Harira

Tangia

Assim como no caso do Tajine, a Tangia é o nome do prato e também da panela na qual ele é preparado.

A Tangia é um cozido de carne de gado preparado em um forno subterrâneo (existem muitos fornos públicos na cidade), por cerca de 7 a 8 horas. É como se fosse uma comida de pique-nique para os marroquinos, eles costumam levar a panelinha para comer em parques e reuniões. Ah, a Tangia é tradicionalmente preparada por homens.

O resultado é uma carne muito macia e suculenta, que se desmancha na boca. Um deleite para os carnívoros!

Nós comemos esse prato no Le Jardin, mas você encontra facilmente nas bancas da praça Jemaa el-Fna*.

*A praça Jemaa el-Fna é a principal e mais movimentada praça de Marraquech. De dia o local conta com encantadores de serpentes, músicos, dançarinos, mulheres que tatuam com hena, bancas de frutas secas e de sucos. À noite, são as barracas de comida típica que dominam a praça – juntamente com centenas de turistas e locais.

Le jardin_tanjia

Tangia

Babouche (Sopa de caracóis)

Quem aí teria coragem de experimentar a Babouche – a popular sopa de caracóis do Marrocos?

Na praça Jemaa el-Fna ela é servida em três tamanhos. A sopa é servida em uma cumbuca com um palitinho – que você usa para espetar os caracóis.

O caldo é muito bem temperado, gostoso. Se não quiser comer as lesminhas, experimente apenas o caldinho.

Coraaaaagem, gente! kkk

Sopa de Caracol - bacia

Babouche

Brochette

Os espetinhos de carnes (Brochettes) são uma das principais comidas de rua de Marrakech.

Essa é mais uma iguaria que você pode experimentar na praça Jemaa el-Fna – a maioria das bancas de comida lá vendem os Brochettes (e os vendedores são verdadeiros caçadores de turistas, e comemoram cantando e dançando quando alguém escolhe a sua banca para jantar).

Churrasco

Banca de Brochettes – praça Jemaa el-Fna

Os espetinhos são muito saborosos, com aromas bem marcados pelas especiarias da região. Elas são servidas com diversos acompanhamentos, como pastilla (salgado de massa folheada com recheio agridoce), legumes, pães e azeitonas.

Brochettes Marrocos

Brochettes

Azeitonas

As azeitonas estão em todas as refeições e sempre são servidas como entradinhas nos restaurantes. Existem muitas variedades de azeitonas e de temperos nos quais elas são envolvidas, então elas são sempre bem diferentes umas das outras.

Algo que me chamou bastante a atenção é o fato de as azeitonas marroquinas não terem o gosto forte de conserva como as brasileiras – você consegue sentir o sabor mais natural do fruto.

Mesmo se não for fã de azeitona, experimente! 😉

Azeitonas

Azeitonas

Frutas Secas e oleaginosas

Nas bancas das medinas, nos cafés da manhã e nos pratos típicos: as frutas secas e oleaginosas estão por toda a parte.

As mais utilizadas são as amêndoas, castanhas, nozes, ameixas, figos, damascos e tâmaras.

Se você gosta desse tipo de alimento, aproveite para se fartar! 😋

Sementes

Banca de frutas secas e oleoginosas

Café da manhã: Baghrir e Msemmen

As comidinhas do café da manhã marroquino merecem um destaque especial. Eu sou apaixonada por essa refeição e adorei os quitutes servidos nos riads, especialmente as massinhas que acompanhavam as geleias: Baghrir e Msemmen.

O Baghrir é uma panqueca cheia de pequenos furinhos. Além de gostosa, eu achei lindíssima.

Café da manhã Marrocos

Baghrir

O Msemmen é o mais típico crepe marroquino, de massa fininha e folheada. Delícia demais!

Doces

Os doces marroquinos são um caso à parte na minha história de amor pela gastronomia do país. Eu tinha acabado de sair de Portugal (onde fiz um delicioso tour de doces típicos), e a decepção aconteceu, não nego.

A confeitaria marroquina leva muito mel, tâmara, figo, água de flor de laranjeira, amêndoas, nozes e gergelim.

Na praça Jemaa el-Fna existem diversos ambulantes de doces, que vendem doces muito bonitos, de cores variadas. Experimentei alguns e achei todos muito secos, com o mesmo gosto… sem graça.

Mas né, em um food tour não pode faltar. Experimente e tire suas próprias conclusões. 😉

Marrakech doces

Doces marroquinos

Sorvetes

O Marrocos é um país muito quente no verão (pegamos cerca de 40ºC) e nada como um sorvetinho para refrescar, não é mesmo?

Eu já contei aqui que sou apaixonada por sorvete, então aproveitei para conhecer algumas das sorveterias do entorno da praça Jemaa el-Fna.

Existem opções muito diferentes e curiosas, de ingredientes e doces locais (como o “Cornes de Gazelle” – doce típico do país, à base de amendoas).

Super vale a pena dar uma passadinha nas sorveterias que você ver pelo caminho para provar sabores que você só vai encontrar por lá!

Sorveteria 1

Sorvete sabor “Cornes de Gazelle”

Sucos

No Marrocos, você vai ter dificuldade para encontrar bebidas alcoólicas pois a religião muçulmana proíbe o álcool, e a maioria das lanchonetes e restaurantes respeita essa regra. Durante os cinco dias que ficamos lá, não encontramos em nenhum dos lugares que fomos.

Por isso, eles MANJAM MUITO nos sucos de frutas! São todos incríveis!

Pelas ruas e nos restaurantes você vai encontrar as mais diversas variações de sucos de frutas – tudo muito fresco e saboroso.

Corner Cafe

Sucos do Corner Cafe

Chá de hortelã

O chá de hortelã é a bebida mais consumida do país, e você certamente vai ser recebido em seu hotel ou riad com um chá bem quente – servido com uma larga distância entre o bule e o copinho. É muito bonito de ver essa técnica dos marroquinos!

No Marrocos, beber o chá também é uma cerimônia, um momento de conversa, de troca de experiências, uma tradição que demonstra hospitalidade.

Eu sou apaixonada por chá e bebo regularmente, mas foi bem diferente dessa vez, quando vi todo um significado por trás dessa infusão de ervas, um ritual transmitido de geração para geração. Quando um alimento ou bebida conta uma história, se torna ainda mais especial, né?

Chá de hortelã

Chá de hortelã

E aí, você ficou com vontade de ir pro Marrocos pra comer tudo isso e mais um pouco ooooou você é do tipo que teria que levar muitas comidinhas na mala porque não tem vontade de comer nada disso? Comenta aqui em baixo! 😉

 

Leia mais sobre o Marrocos:

Cinco restaurantes imperdíveis em Marrakech

Marrakech: aprendendo culinária marroquina em uma fazenda orgânica

Comer bem e barato em Marrakech: Corner Cafe

Nomad, o restaurante moderninho de Marrakech

 

Para acompanhar minhas viagens e experiências gastronômicas em tempo real, siga o meu perfil no Instagram e curta a minha página no Facebook. 😉

Deixe seu comentário! :)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.