Últimas, Comida, Destinos no exterior, Gastronomia, Portugal
Deixe um comentário

Sete versões de bacalhau que você precisa experimentar em Portugal

O bacalhau é um dos símbolos da culinária portuguesa e, mais do que um ingrediente apreciado de norte a sul do país, é também um alimento que conta parte da história de Portugal.

Os primeiros relatos que relacionam a atividade de pesca e a salga em território português remontam a meados do século XIV. No entanto, foi durante a era das grandes navegações (século XV), que os portugueses, motivados pela necessidade de encontrar produtos que resistissem às longas viagens marítimas, passaram a incorporar o peixe aos hábitos alimentares do país.

“Fiel Amigo”

Portugal é o maior consumidor de bacalhau no mundo. A tradição gastronômica envolvendo o peixe fez até os portugueses criarem um termo carinhoso para se referir ao peixe: “fiel amigo”.

Dizem que em Portugal existem 365 formas diferentes de cozinhar bacalhau – uma para cada dia do ano. E eu provei (e me apaixonei) por algumas delas! 😋

Bacalhau à Gomes de Sá

Alguns pratos tradicionais da culinária recebem o nome de seus criadores: esse é o caso do bacalhau à Gomes de Sá, de autoria de José Luís Gomes de Sá Junior, nascido no Porto.

A receita original propõe que o bacalhau seja cortado em pequenas lascas amaciadas em leite por cerca de 2h, para depois ser cozido com leite, alho, cebola, azeitonas pretas e ovos cozidos.

É um prato simples, delicado, onde todos os ingredientes se harmonizam perfeitamente! Um dos meus favoritos!

116

Onde eu comi: A Casa do Bacalhau (Endereço: Rua do Grilo, nº 54 – Lisboa).

Bacalhau na brasa com azeite e alho

No Brasil dificilmente comemos bacalhau em posta – os pratos aqui geralmente levam o peixe em camadas ou desfiado. Então vale a pena aproveitar a qualidade do peixe em Portugal pra comer essa versão linda e robusta.

O bacalhau assado na brasa com azeite e alho mistura dois sabores que eu amo: alho (sim, nem me importo com o bafinho), e o defumado da brasa. O peixe fica tostadinho por fora, mas muito molhadinho e macio por dentro. Que sorte eu tive de pedir esse prato!

113

Onde eu comi: Adega Tia Matilde (Endereço: Rua Beneficência, nº 77 – Lisboa).

Bacalhau às Natas

Se nos pratos que citei acima os ingredientes são mais visíveis e com seus sabores destacados individualmente, no Bacalhau às Natas é o contrário: a fusão dos ingredientes cria um prato cremoso e coeso.

Embora o uso de produtos lácteos, como nata e queijos, não seja muito comum em receitas de frutos do mar, o Bacalhau às Natas se popularizou no país.

Comer o Bacalhau às Natas é como ganhar um colinho de mãe, é um abraço de amigo, é uma garfada de comfort food.

5

Onde eu comi: A Casa do Bacalhau (Endereço: Rua do Grilo, nº 54 – Lisboa).

Bacalhau à Brás

Esse é um dos pratos mais populares de bacalhau. A receita foi criada em Lisboa, por um taberneiro do Bairro Alto chamado Brás.

No Bacalhau à Brás o peixe é desfiado e misturado com batata palha, cebola, ovo, azeitona, azeite e salsa picada. Esse foi o primeiro prato de bacalhau que comi por lá – logo no dia que chegamos em Lisboa.

Quando dei a primeira garfada me senti inundada pelos sabores lusitanos. Delícia!

112

Onde eu comi: Time Out Lisboa – box do chef Miguel Castro e Silva (Endereço: Av. 24 de Julho, nº 49 – Lisboa).

Tempurá de Bacalhau

Tempurá de Bacalhau?

Pouca gente sabe, mas o Tempurá, que se popularizou no Japão, é um prato clássico da culinária portuguesa. Foram missionários portugueses que levaram o método de preparo para a cidade de Nagazaki, no século XVI.

O Tempurá consiste em uma fritura realizada em óleo muito quente por poucos minutos, e geralmente é feita para preparar peixes e vegetais.

E então, depois de saber que esse é um preparo de origem portuguesa, faz mais sentido unir ele ao bacalhau, né?

Bem, eu fiquei muito curiosa quando vi essa opção no cardápio e ela me surpreendeu muito! Por fora, crocante e saboroso, e por dentro o bacalhau estava molhadinho e desmanchando. Recomendo!

111

Onde eu comi: Pratinho Feio (Endereço: Rua da Esperança, nº6 – Lisboa).

Bacalhau Espiritual

Essa é uma das receitas de bacalhau que mais faço em casa! Eu sou apaixonada pelo Bacalhau Espiritual! Não sabe como é feito esse prato? Vou te contar! 🙂

O bacalhau é cozido no leite e desse leite saborizado é feito um molho branco. A receita ainda leva cebola, alho, cenoura ralada e pão dormido! Tudo isso é levado ao forno até dourar. Sério, gente, é bom demaaaaaaais!

115

Onde eu comi: Taverna dos Trovadores (Endereço: Praça Dom Fernando II, nº 18 – Sintra).

Pastel de Bacalhau

E nessa lista não poderia faltar o popular bolinho de bacalhau, que no centro e no sul de Portugal são conhecidos por pastéis de bacalhau.

A primeira receita oficial do bolinho foi registrada em 1904, no livro Tratado de Cozinha e Copa, de Carlos Bandeira de Melo. A receita é feita à base de bacalhau e batata, mas em muitos lugares do país o pastel é recheado de queijo de ovelha da Serra da Estrela.

Era esse que eu estava ansiosa pra experimentar, e eu acredito que comer essa versão seja uma experiência imperdível em Portugal! O sabor forte do queijo misturado ao salgadinho do bacalhau resultam em uma mistura perfeita. Adorei!

117

Onde eu comi: Museu da Cerveja (Endereço: Terreiro do Paço – Ala Nascente, nº 62 a 65 – Lisboa).

 

E aí, gostou dessa seleção? Eu adorei experimentar todos eles! 😋

Lembrando que existem outras centenas de pratos com bacalhau em Portugal, como Bacalhau à Zé do Pipo, Bacalhau à Minhota, Bacalhau à Margarida da Praça, Bacalhau à Lagareiro… a variedade é grande!

Então não se prenda apenas a esses da lista e aproveite a estadia em Portugal pra se esbaldar no bacalhau! 🙂

 

Para acompanhar minhas viagens e experiências em tempo real, siga o meu perfil no Instagram e curta a minha página no Facebook. 😉

Deixe seu comentário! :)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.