Bento Gonçalves, Destinos no Brasil, Enoturismo, Garibaldi, Pinto Bandeira, Rio Grande do Sul, Vale dos Vinhedos
Comentários 4

Dez vinícolas imperdíveis na Serra Gaúcha

De grandes vinícolas, com reconhecimento internacional, até vinícolas menores, onde o atendimento é feito pela própria família: a Serra Gaúcha proporciona uma viagem incrível pelo mundo dos vinhos.

Separei aqui dez vinícolas que conheci nos últimos tempos e que são imperdíveis pra quem quer fazer um tour inesquecível pelo Vale dos Vinhedos e cidades vizinhas, como Garibaldi e Pinto Bandeira.

vinicolas site novo

1 – Casa Valduga

A Casa Valduga é uma das mais tradicionais vinícolas do país. Em 1992, a Família Valduga iniciou a construção de seu Complexo Enoturístico, que incluiu a criação de restaurantes e de pousadas, consolidando-se, assim, como pioneira na introdução do enoturismo no Vale dos Vinhedos. Atualmente, o complexo recebe cerca de 150 mil visitas por ano.

A empresa coleciona mais de 300 prêmios em concursos nacionais e internacionais, e exporta seus produtos para mais de 20 países. A Valduga está, inclusive, no livro “1000 lugares para conhecer antes de morrer”, editado pelo New York Times.

Recomento o tour Wine Experience, que possibilita a degustação de vinhos e espumantes em diferentes etapas do processo de elaboração. (Para ler mais sobre essa experiência, clique aqui!)

8

O Wine Experience acontece terças e quintas, mediante agendamento prévio no telefone (54) 2105.3154 ou pelo e-mail cursos@famigliavalduga.com.br. A experiência custa R$ 95 e tem duração de aproximadamente 3h. Cada participante ganha uma taça de cristal personalizada com marca da Casa Valduga.

A Casa Valduga também conta com a opção de visita tradicional, que custa R$ 40. São degustados dois vinhos tintos, um vinho branco e dois espumantes, e o participante também ganha uma taça de cristal personalizada.

Endereço: Via Trento 2355 – Linha Leopoldina.

2 – Aurora

Com mais de 80 anos de existência, a Cooperativa Vinícola Aurora é formada por 1.100 famílias, sendo a maior do Brasil. A Aurora produz diversas bebidas famosas no mercado brasileiro, como os rótulos Marcus James, Saint Germain, Conde de Foucauld, Country Wine, e até o tradicional Keep-Cooler.

A visitação na Aurora é gratuita, e o tour inicia com um vídeo que conta a história da cooperativa desde seus primórdios até os dias de hoje. O passeio segue pelos corredores de barris de carvalho, tanques de inox e pipas de madeira e encerra na degustação.

5

Mais informações sobre a visitação pelos telefones (54) 3455-2095 e (54) 3455-2051 ou pelo e-mail turismo@vinicolaaurora.com.br .

Endereço: Rua Olávo Bilac, 500 – Cidade Alta, Bento Gonçalves.

3 – Miolo

Com mais de 20 anos de história, a Miolo é a maior exportadora de vinhos do Brasil. A produção dentre as quatro vinícolas do grupo soma, em média, 10 milhões de litros por ano, em uma área cultivada de vinhedos próprios de aproximadamente 1.000 hectares.

Além de conhecer a história da vinícola, no tour é apresentado o Vinhedo Modelo (local que fica em frente à sede da vinícola e onde estão plantadas videiras com diversas qualidades de uva), tanques de elaboração, barricas, caves de espumantes e de envelhecimento.

Ao final, você tem a oportunidade de degustar diversos rótulos da marca.
A visitação tem duração média de 1h e você é acompanhado de um enólogo ou sommelier da Miolo.

1

As visitas à Miolo acontecem todos os dias e custam R$ 35 – o que inclui o tour na vinícola e aos vinhedos, e degustação.

Você pode agendar seu tour nesse link, ou pelo e-mail visita@miolo.com.br .

Endereço: RS 444 – Km 21 – Vale dos Vinhedos.

4 – Garibaldi

A Cooperativa Garibaldi tem 88 anos de existência e 400 famílias associadas. A vinícola está situada bem no centro do município de Garibaldi, e tem uma capacidade de processamento que ultrapassa 20 milhões de quilos. O seu espumante Moscatel já foi considerado um dos 100 melhores vinhos do mundo.

No tour Garibaldi Experience, o visitante conhece a história da cooperativa, e a história da chegada dos primeiros imigrantes italianos na região. No passeio, o guia explica como era o processo de elaboração do vinho em seus primórdios e como é feito nos dias atuais.

A visitação é gratuita e dura cerca de 45 minutos.

42

Por lá existe, ainda, a experiência Taça e Trufa, no qual os turistas têm a oportunidade de degustarem vinhos e espumantes acompanhados de trufas artesanais (R$ 35 por pessoa). E, ainda, outros três tipos de degustações, que custam de acordo com os rótulos (de R$ 40 a R$ 90).

Mais informações pelo telefone (54) 3464-8104 ou pelo e-mail turismo@vinicolagaribaldi.coop.br .

Endereço: Av. Independência, 845 – Centro, Garibaldi.

5 – Peterlongo

Localizada em Garibaldi, a vinícola Peterlongo foi pioneira no Brasil na produção de espumantes, e é a única empresa que pode usar a nomenclatura “champagne” em seus produtos. Ela é responsável pela produção do primeiro espumante do Brasil, em 1913, dois anos antes de sua fundação.

Em dezembro do último ano, a Peterlongo inaugurou seu mais novo complexo enoturístico: o Tour Armando Peterlongo, que conta a história da empresa e leva o visitante a conhecer todo o processo de elaboração do vinho entre seus tanques de vinificação e cave subterrânea.

8

Além disso, a Peterlongo organiza o sensacional Wine Movie – exibição de filmes ao ar livre, em meio aos vinhedos. Para acompanhar a programação de eventos, acesse a página do Facebook da Peterlongo.  (Para ler mais sobre a Peterlongo, clique aqui!)

O tour + degustação de quatro rótulos custa R$ 20 por pessoa e cada visitante ganha uma taça personalizada. É recomendável fazer agendamento pelo telefone (54) 3462-1355 ou pelo e-mail eventos@peterlongo.com.br .

Endereço: R. Manoel Peterlongo Filho, 216 – Champanhe, Garibaldi.

6 – Cantina Strapazzon

A Cantina Strapazzon está localizada em uma casa erguida por volta de 1880, pelo imigrante Giovanni Strapazzon. A construção possui as características das casas de pedra da primeira geração de imigrantes. Em 1995, o local foi cenário de algumas cenas do filme “O Quatrilho”.

Lá, além de se encantar com a casa e os parreirais ao seu entorno, os visitantes aprendem sobre o processo de elaboração do vinho e degustam os vinhos produzidos no local.

50

A visita à Strapazzon custa R$ 10 para adultos e R$ 5 para crianças, e inclui degustações de vinho, licor, suco de uva, copa, queijo e salame.

Mais informações pelos telefones (54) 3455-6312/3455-6321 ou no e-mail strapazzon@caminhosdepedra.org.br .

Endereço: Linha Palmeiro, s/n – Distrito de São Pedro, Bento Gonçalves .

7 – Don Giovanni

Localizada em Pinto Bandeira, a vinícola Don Giovanni cultiva as uvas Chardonnay, Pinnot Noir, Merlot e Cabernet Franc em 17 hectares de vinhedos. O atendimento que recebemos lá foi muito acolhedor.

Olha que bacana: a vinícola prima pela viticultura sustentável e agroecologicamente correta, então não utiliza fertilizantes químicos e produz seu próprio adubo na propriedade.

Ah, você também pode se hospedar no antigo casarão da família. Por lá também rola um jantar sensacional servido aos sábados. Pra saber mais, clique aqui.

5624

A visita à vinícola, seguida de degustação de vinhos e espumantes custa R$ 25 por pessoa – valor que pode ser convertido na compra de produtos na loja. Você pode agendar sua visita nesse link ou pelo telefone (54) 99691-7392.

Endereço: Linha Amadeu, KM 12, Pinto Bandeira.

8 – Cave Geisse

Também localizada em Pinto Bandeira, a Cave Geisse é produtora de premiados espumantes, considerados como os melhores da América do Sul por muitos enólogos.

Na visita interna, um guia nos explica todo o processo de fabricação de espumantes pelo método tradicional, em um tour de aproximadamente 40 minutos. Ao final da visitação, é feita a degustação, que custa R$ 80. 50% do valor da degustação é revertido em compras na lojinha da casa.

Ah, se quiser fazer só a visitação, sem degustação, o preço sai R$ 20 por pessoa.

5311

Existe, ainda, um outro tipo de visitação no local: a Geisse Experience, que te leva a conhecer os vinhedos e seus arredores a bordo de um 4×4. Esse passeio custa a partir de R$ 250, para duas pessoas, e o valor não é revertido em compras. Mais informações sobre a visitação e a vinícola você encontra no site da Geisse.

Endereço: Linha Jansen, s/n – Zona Rural, Pinto Bandeira.

9 – Milantino

Fundada em 1989, a Milantino Vinhos e Espumantes tem a filosofia  de elaborar vinhos de alta qualidade e produção limitada.

Quando estive lá, foi o proprietário e enólogo da vinícola, Luiz Milani, quem conduziu o tour pelas videiras, tanques de vinificação, caves e degustação.

30

Os valores das degustações são de R$ 25 (5 vinhos), R$ 50 (9 rótulos) e R$ 70 (12 rótulos). A degustação de 2 vinhos é gratuita. (Para mim, são os melhores vinhos da região.)

As visitações na Milantino devem ser agendadas com antecedência nesse link, ou pelo telefone (54) 2105-2555.

Endereço: Linha Garibaldina, S/n – Vale dos Vinhedos.

10 – Lídio Carraro

Na vinícola-boutique Lídio Carraro, os visitantes são recebidos na casa da família, e é lá que são feitas as degustações.

No local, tivemos uma verdadeira aula sobre viticultura com a matriarca da casa, Isabel Carraro. Com muito conhecimento e paixão pelos produtos, Isabel nos apresentou os seus harmônicos e equilibrados vinhos puristas.

Na Lídio Carraro, todo o processo de elaboração é conduzido com o mínimo de interferência e o máximo respeito à expressão natural das uvas e do terroir de origem.

47

A vinícola recebe visitantes para degustações todos os dias das 9h às 17h30, inclusive aos finais de semana e feriados. Para a degustação de cinco rótulos, o valor é de R$ 25 por pessoa. Acima de 8 pessoas é sugerido agendamento prévio, pelo telefone: (54) 2105.2596, ou pelo e-mail: atendimento@lidiocarraro.com.

Endereço: RS-444, KM 21 – Vale dos Vinhedos

Você conhece alguma vinícola incrível na Serra Gaúcha que tenha faltado nessa lista? Comenta aqui em baixo! 😉

 

Para seguir minhas viagens e experiências em tempo real, siga o meu perfil no Instagram e curta a minha página no Facebook. 😉

4 comentários

    • Aline Rocha Machado diz

      Oi, Jaque! Existe a Ravanello em Gramado e a Jolimont em Canela, ali do ladinho. (Mas ainda não conheço nenhuma das duas) 😉

Deixe seu comentário! :)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.