Destinos no Brasil, Enoturismo, Rio Grande do Sul, RS, Vale dos Vinhedos
Comentários 2

Dez vinícolas imperdíveis na Serra Gaúcha

De grandes vinícolas, com reconhecimento internacional, até vinícolas menores, onde o atendimento é feito pela própria família: a Serra Gaúcha proporciona uma viagem incrível pelo mundo dos vinhos.

Separei aqui dez vinícolas que conheci nos últimos tempos e que são imperdíveis pra quem quer fazer um tour inesquecível pelo Vale dos Vinhedos e cidades vizinhas, como Garibaldi e Pinto Bandeira.

vinicolas site novo

1 – Casa Valduga

A Casa Valduga é uma das mais tradicionais vinícolas do país. Em 1992, a Família Valduga iniciou a construção de seu Complexo Enoturístico, que incluiu a criação de restaurantes e de pousadas, consolidando-se, assim, como pioneira na introdução do enoturismo no Vale dos Vinhedos. Atualmente, o complexo recebe cerca de 150 mil visitas por ano.

A empresa coleciona mais de 300 prêmios em concursos nacionais e internacionais, e exporta seus produtos para mais de 20 países. A Valduga está, inclusive, no livro “1000 lugares para conhecer antes de morrer”, editado pelo New York Times.

Recomento o tour Wine Experience, que possibilita a degustação de vinhos e espumantes em diferentes etapas do processo de elaboração. (Para ler mais sobre essa experiência, clique aqui!)

8

O Wine Experience acontece terças e quintas, mediante agendamento prévio no telefone (54) 2105.3154 ou pelo e-mail cursos@famigliavalduga.com.br. A experiência custa R$ 95 e tem duração de aproximadamente 3h. Cada participante ganha uma taça de cristal personalizada com marca da Casa Valduga.

A Casa Valduga também conta com a opção de visita tradicional, que custa R$ 40. São degustados dois vinhos tintos, um vinho branco e dois espumantes, e o participante também ganha uma taça de cristal personalizada.

Endereço: Via Trento 2355 – Linha Leopoldina.

2 – Aurora

Com mais de 80 anos de existência, a Cooperativa Vinícola Aurora é formada por 1.100 famílias, sendo a maior do Brasil. A Aurora produz diversas bebidas famosas no mercado brasileiro, como os rótulos Marcus James, Saint Germain, Conde de Foucauld, Country Wine, e até o tradicional Keep-Cooler.

A visitação na Aurora é gratuita, e o tour inicia com um vídeo que conta a história da cooperativa desde seus primórdios até os dias de hoje. O passeio segue pelos corredores de barris de carvalho, tanques de inox e pipas de madeira e encerra na degustação.

5

Mais informações sobre a visitação pelos telefones (54) 3455-2095 e (54) 3455-2051 ou pelo e-mail turismo@vinicolaaurora.com.br .

Endereço: Rua Olávo Bilac, 500 – Cidade Alta, Bento Gonçalves.

3 – Miolo

Com mais de 20 anos de história, a Miolo é a maior exportadora de vinhos do Brasil. A produção dentre as quatro vinícolas do grupo soma, em média, 10 milhões de litros por ano, em uma área cultivada de vinhedos próprios de aproximadamente 1.000 hectares.

Além de conhecer a história da vinícola, no tour é apresentado o Vinhedo Modelo (local que fica em frente à sede da vinícola e onde estão plantadas videiras com diversas qualidades de uva), tanques de elaboração, barricas, caves de espumantes e de envelhecimento.

Ao final, você tem a oportunidade de degustar diversos rótulos da marca.
A visitação tem duração média de 1h e você é acompanhado de um enólogo ou sommelier da Miolo.

1

As visitas à Miolo acontecem todos os dias e custam R$ 35 – o que inclui o tour na vinícola e aos vinhedos, e degustação.

Você pode agendar seu tour nesse link, ou pelo e-mail visita@miolo.com.br .

Endereço: RS 444 – Km 21 – Vale dos Vinhedos.

4 – Garibaldi

A Cooperativa Garibaldi tem 88 anos de existência e 400 famílias associadas. A vinícola está situada bem no centro do município de Garibaldi, e tem uma capacidade de processamento que ultrapassa 20 milhões de quilos. O seu espumante Moscatel já foi considerado um dos 100 melhores vinhos do mundo.

No tour Garibaldi Experience, o visitante conhece a história da cooperativa, e a história da chegada dos primeiros imigrantes italianos na região. No passeio, o guia explica como era o processo de elaboração do vinho em seus primórdios e como é feito nos dias atuais.

A visitação é gratuita e dura cerca de 45 minutos.

42

Por lá existe, ainda, a experiência Taça e Trufa, no qual os turistas têm a oportunidade de degustarem vinhos e espumantes acompanhados de trufas artesanais (R$ 35 por pessoa). E, ainda, outros três tipos de degustações, que custam de acordo com os rótulos (de R$ 40 a R$ 90).

Mais informações pelo telefone (54) 3464-8104 ou pelo e-mail turismo@vinicolagaribaldi.coop.br .

Endereço: Av. Independência, 845 – Centro, Garibaldi.

5 – Peterlongo

Localizada em Garibaldi, a vinícola Peterlongo foi pioneira no Brasil na produção de espumantes, e é a única empresa que pode usar a nomenclatura “champagne” em seus produtos. Ela é responsável pela produção do primeiro espumante do Brasil, em 1913, dois anos antes de sua fundação.

Em dezembro do último ano, a Peterlongo inaugurou seu mais novo complexo enoturístico: o Tour Armando Peterlongo, que conta a história da empresa e leva o visitante a conhecer todo o processo de elaboração do vinho entre seus tanques de vinificação e cave subterrânea.

8

Além disso, a Peterlongo organiza o sensacional Wine Movie – exibição de filmes ao ar livre, em meio aos vinhedos. Para acompanhar a programação de eventos, acesse a página do Facebook da Peterlongo.  (Para ler mais sobre a Peterlongo, clique aqui!)

O tour + degustação de quatro rótulos custa R$ 20 por pessoa e cada visitante ganha uma taça personalizada. É recomendável fazer agendamento pelo telefone (54) 3462-1355 ou pelo e-mail eventos@peterlongo.com.br .

Endereço: R. Manoel Peterlongo Filho, 216 – Champanhe, Garibaldi.

6 – Cantina Strapazzon

A Cantina Strapazzon está localizada em uma casa erguida por volta de 1880, pelo imigrante Giovanni Strapazzon. A construção possui as características das casas de pedra da primeira geração de imigrantes. Em 1995, o local foi cenário de algumas cenas do filme “O Quatrilho”.

Lá, além de se encantar com a casa e os parreirais ao seu entorno, os visitantes aprendem sobre o processo de elaboração do vinho e degustam os vinhos produzidos no local.

50

A visita à Strapazzon custa R$ 10 para adultos e R$ 5 para crianças, e inclui degustações de vinho, licor, suco de uva, copa, queijo e salame.

Mais informações pelos telefones (54) 3455-6312/3455-6321 ou no e-mail strapazzon@caminhosdepedra.org.br .

Endereço: Linha Palmeiro, s/n – Distrito de São Pedro, Bento Gonçalves .

7 – Don Giovanni

Localizada em Pinto Bandeira, a vinícola Don Giovanni cultiva as uvas Chardonnay, Pinnot Noir, Merlot e Cabernet Franc em 17 hectares de vinhedos. O atendimento que recebemos lá foi muito acolhedor.

Olha que bacana: a vinícola prima pela viticultura sustentável e agroecologicamente correta, então não utiliza fertilizantes químicos e produz seu próprio adubo na propriedade.

Ah, você também pode se hospedar no antigo casarão da família. Para ler mais sobre a pousada e sobre o sensacional jantar servido aos sábados por lá, clique aqui.

5624

A visita à vinícola, seguida de degustação de vinhos e espumantes custa R$ 25 por pessoa – valor que pode ser convertido na compra de produtos na loja. Você pode agendar sua visita nesse link ou pelo telefone (54) 99691-7392.

Endereço: Linha Amadeu, KM 12, Pinto Bandeira.

8 – Cave Geisse

Também localizada em Pinto Bandeira, a Cave Geisse é produtora de premiados espumantes, considerados como os melhores da América do Sul por muitos enólogos.

Na visita interna, um guia nos explica todo o processo de fabricação de espumantes pelo método tradicional, em um tour de aproximadamente 40 minutos. Ao final da visitação, é feita a degustação, que custa R$ 80. 50% do valor da degustação é revertido em compras na lojinha da casa.

Ah, se quiser fazer só a visitação, sem degustação, o preço sai R$ 20 por pessoa.

5311

Existe, ainda, um outro tipo de visitação no local: a Geisse Experience, que te leva a conhecer os vinhedos e seus arredores a bordo de um 4×4. Esse passeio custa a partir de R$ 250, para duas pessoas, e o valor não é revertido em compras. Mais informações sobre a visitação e a vinícola você encontra no site da Geisse.

Endereço: Linha Jansen, s/n – Zona Rural, Pinto Bandeira.

9 – Milantino

Fundada em 1989, a Milantino Vinhos e Espumantes tem a filosofia  de elaborar vinhos de alta qualidade e produção limitada.

Quando estive lá, foi o proprietário e enólogo da vinícola, Luiz Milani, quem conduziu o tour pelas videiras, tanques de vinificação, caves e degustação.

30

Os valores das degustações são de R$ 25 (5 vinhos), R$ 50 (9 rótulos) e R$ 70 (12 rótulos). A degustação de 2 vinhos é gratuita. (Para mim, são os melhores vinhos da região.)

As visitações na Milantino devem ser agendadas com antecedência nesse link, ou pelo telefone (54) 2105-2555.

Endereço: Linha Garibaldina, S/n – Vale dos Vinhedos.

10 – Lídio Carraro

Na vinícola-boutique Lídio Carraro, os visitantes são recebidos na casa da família, e é lá que são feitas as degustações.

No local, tivemos uma verdadeira aula sobre viticultura com a matriarca da casa, Isabel Carraro. Com muito conhecimento e paixão pelos produtos, Isabel nos apresentou os seus harmônicos e equilibrados vinhos puristas.

Na Lídio Carraro, todo o processo de elaboração é conduzido com o mínimo de interferência e o máximo respeito à expressão natural das uvas e do terroir de origem.

47

A vinícola recebe visitantes para degustações todos os dias das 9h às 17h30, inclusive aos finais de semana e feriados. Para a degustação de cinco rótulos, o valor é de R$ 25 por pessoa. Acima de 8 pessoas é sugerido agendamento prévio, pelo telefone: (54) 2105.2596, ou pelo e-mail: atendimento@lidiocarraro.com.

Endereço: RS-444, KM 21 – Vale dos Vinhedos

Você conhece alguma vinícola incrível na Serra Gaúcha que tenha faltado nessa lista? Comenta aqui em baixo! 😉

 

Para seguir minhas viagens e experiências em tempo real, siga o meu perfil no Instagram e curta a minha página no Facebook. 😉

2 comentários

    • Aline Rocha Machado diz

      Oi, Jaque! Existe a Ravanello em Gramado e a Jolimont em Canela, ali do ladinho. (Mas ainda não conheço nenhuma das duas) 😉

Deixe seu comentário! :)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.