Destinos no exterior
Deixe um comentário

Punta Cana: como é se hospedar no The Level at Meliã Caribe Tropical

Como contei no último post, eu e a minha amiga Lane decidimos ir para Punta Cana para fazer o melhor que esse destino oferece: ficar de pernas pro ar, esquecer do trabalho, descansar a cabeça e viver o all inclusive!

Muita gente tem preconceito com esse tipo de viagem, em ir para outro país e ficar só em um resort. Nesses lugares você não tem tanto contato com a cultura do país e com o dia-a-dia das cidades, é tudo mais produzido para o turista – quem viu um, viu todos.

Mas eu adoro! Gosto da viagem cultural, e da viagem gastronômica, e da road trip e do all inn – são diferentes, e são todas legais! E Punta Cana é “O” lugar para ter esse tipo de experiência!

Por mais que em todas as viagens que eu faço eu viva o meu próprio all inn – já que nunca deixo de comer nada que tenho vontade –  é boa a sensação de não ver a conta depois da sobremesa. Além disso, é muito gostoso dar uma voltinha para tirar uma foto e.. opa… olha ali uma pizza à disposição! 😀

IMG_0803

Um brinde ao all inn! 🙂

Gente, esse pode não ser o post mais legal de ler, se você não está pesquisando hotéis em Punta Cana, mas é exatamente o tipo de post que eu gostaria de ler, antes de ter ido pra lá, saca?

Eu sou daquelas que fuço bastante o Tripadvisor e no Instagram dos lugares, que é pra saber mais ou menos o que eu vou receber, antes de fechar o contrato. Então, tentei colocar todos os detalhes da experiência que tivemos no hotel, que é para ajudar pessoas que estão pensando em ir pra lá.

(Ah, não fui paga pra escrever isso, e tive que pagar pela minha hospedagem lá. Por enquanto, é tudo no amor, gente – mas aceito convites! ;P)

The Level at Meliã Caribe Tropical

O Meliã fica a aproximadamente 30 minutos de distância do aeroporto. O táxi é tabelado e custa US$ 30. A oferta é grande, nem se preocupe em deixar agendado antes de sair do Brasil.

Check In

Quando você chega na recepção principal e informa que está no The Level, segue direto para uma salinha especial e muito confortável. Nada de esperar em fila para fazer check in – você é convidado para sentar em poltroninhas e já começa a ser servido com drinks, docinhos e até café da manhã (dependendo do horário que você chega, as comidas e bebidas servidas são diferentes).

Recebemos um drink “Meliã” que estava muito gostoso principalmente porque tinha sabor de: chegamos no Caribe!

300

O check in foi rápido, o rapaz que nos atendeu nos informou sobre todos os espaços do resort e benefícios do The Level. Ganhamos uma pulseira bem bonitinha feita de casca de coco (diferentemente dos hóspedes do hotel regular, que ganham pulseirinhas de plástico).

IMG_1407

The Level

O The Level é um serviço com diversos benefícios aos hóspedes, com alguns espaços e restaurantes exclusivos, internet gratuita e serviço de garçons na beira da praia. Além disso, os hóspedes do The Level não precisam fazer reserva nos restaurantes à la carte. Você tem ainda dois menus especiais: um de travesseiros e outro de fragrâncias do quarto. Chique demais!

Dentro do The Level há ainda a área Adults Only, ou seja, sem crianças por perto – mas não ficamos nessa área.

Quem está hospedado no The Level tem essas inúmeras vantagens e ainda pode desfrutar das outras áreas do complexo. Recomendamos muito! Vocês vão ver o porquê nos próximos tópicos.

(No último post contei como conseguimos contratar o The Level pagando menos do que o regular. Olha lá essa dica!)

O quarto

O nosso quarto se chamava “The Level Premium Room“, e ficava localizado perto da recepção e do restaurante Club Gabi.

O quarto era bastante espaçoso e confortável, e tinha muuuuitos espelhos!!! (Adoramos!). Escolhemos a opção com duas camas de solteiro, e ainda tinha uma outra caminha extra.

Não tirei foto do quarto quando chegamos, porque estávamos a-ca-ba-das do voo, mas o quarto era exatamente como mostra no site:

Meliá

Foto: divulgação Meliã

O banheiro era grande, não tinha banheira, e contava com kits de produtos de higiene e de costura. O quarto ainda tinha ar condicionado (que funcionava super bem), frigobar (“equipado” com cerveja, água e refrigerante), cafeteira, cofre, roupão e chinelinhos.

O quarto tinha também uma sacada com uma mesinha e sofás, que dava de frente para a piscina exclusiva do The Level e uma bela vista do jardim.

De boas-vindas, fomos presenteados com um rum dominicano.

Você também pode pedir café da manhã, almoço e jantar no quarto. Dá uma olhada no cardápio!

Este slideshow necessita de JavaScript.

A propriedade

Os mais de 1100 apartamentos se distribuem por um terreno gigante, em prédios baixos, de até três andares.

20180611_091404

A vegetação é linda, os jardins são muito bem cuidados.

20180611_101115

E, principalmente na região do The Level, você vê MUITOS pavões. Machos, fêmeas e filhotinhos passeiam sem medo dos hóspedes.

3

Um desses jardins também conta com um belo Flamingo!

5

Como o resort é muito grande, existe um sistema de trenzinhos para facilitar a circulação dos hóspedes. Eles passam de 15 em 15 minutos, levando os passageiros para a praia e para os restaurantes. Quem fica no The Level, também tem direito a pegar carona dos carrinhos de golfe.

31

O hotel ainda conta com um cassino, 14 bares, lojinhas de artesanato, casa de câmbio, campo de golfe, academia, quadras de tênis e SPA.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Piscinas

São nove piscinas espalhadas pelo complexo, algumas delas exclusivas para adultos e para hóspedes do The Level.

12

Dentro de algumas piscinas, tem espaços com hidromassagem.

14

Na piscina que fica ao lado do restaurante Cuatro (exclusiva do The Level), eles fazem uma festa com banho de espuma de vez em quando (vimos apenas uma vez durante a semana, não sei se essa é a frequência ou se perdemos alguma outra em dias de passeios).

1

As melhores piscinas ficam próximas à praia, circundadas por palmeiras. São nelas que ficam os bares mais animados e onde são feitas a maioria das atividades, como jogos de vôlei, aulas de hidroginástica e de dança.

8

Existe também uma piscina exclusiva para o The Level: em frente ao restaurante Gabi Club.

21

A praia

A Playa Bávaro é para ser o “filé” de Punta Cana. Foi o que encontramos? Bem…

Na época da nossa viagem (em junho), a praia estava com muitas algas… e não tinha aquele azul-Caribe que esperávamos, sabe? Além de esverdear o mar, elas ficavam depositadas na areia – apesar da limpeza constante do hotel. Alga é uma questão de época, e não adianta brigar com a natureza, né?

23

De Body Marley em Punta Cana

Sendo justa, em um espaço bem à direita da praia do Meliã, passando a beira, com muitas algas, o mar estava bem mais claro. Batendo o sol, a água ficava linda.

praia

Há uma área da praia delimitada exclusiva para o The Level, com bar próprio. Pra mim, aqui entra um dos melhores benefícios em pagar pelo upgrade: você é atendido por garçons na beira da praia!

Ah, fica a dica pra quem vai pro All Inn: leve uma tacinha! As bebidas são servidas em copos plásticos e beber drinks em copos de plástico não é nada legal, né? Entre os americanos e europeus, a moda é levar canecas térmicas.

2

Diversos ambulantes passam vendendo de tudo: artesanato, roupas, chapéus, fotos com araras e passeios turísticos. Lembre-se: o turismo é o negócio desse povo, seja gentil! Se você não quiser nada, negue educadamente com um “gracias”, eles entendem o recado.

Ah, se quiser um coco, os funcionários colhem diretamente dos coqueiros e abrem para você beber na hora.

Explore! Caminhar pela praia é um ótimo passeio. Andando por lá, você encontra lojinhas de artesanato e diferentes versões do mar, com mais ou menos algas.

Ah, os coqueiros curvados, a areia branca e o céu azul são um ótimo cenário para belas fotos.

coqueiros

Gorjetas

É fato: elas melhoram o serviço sim. Dando gorjeta para a camareira, seu frigobar será super bem reabastecido. Dando gorjeta aos garçons, você não ficará sem bebida o dia inteiro.

Mas se você não der gorjeta, não vai deixar de comer nem de beber, nem ter uma boa experiência no hotel. Como boas brasileiras que já acharam que estavam pagando o bastante para o hotel, não fomos dessas pessoas “gorjeteiras”. Demos para quem achávamos que tinha nos dado um bom atendimento, e principalmente para os garçons da praia (que, sem gorjeta, passavam com menos frequência).

Restaurantes

Restaurante-buffet: há dois restaurantes junto à praia, que servem café da manhã e almoço em sistema de buffet. O restaurante Cuatro (exclusivo do The Level) foi um grande destaque! O café da manhã era delicioso e completíssimo, tinha até dois tipos de caviar. O almoço também, bom demais.

Durante o dia, parte desse restaurante fica aberto com um buffet de lanches rápidos.

Ah, você definitivamente não se sente em um bandejão, é um lugar muito bonito, com uma bela vista do mar.

11

Outro restaurante que foi destaque pra gente foi o Gabi Club, quase em frente ao nosso apartamento. Também exclusivo do The Level, o Gabi oferece ótimos serviços de café da manhã e de almoço, mas o grande destaque é o jantar. Além do pequeno, mas delicioso buffet, o restaurante tem um menu à la carte. Você pode escolher os pratos do cardápio e ainda dar uma passadinha no buffet. O melhor de dois mundos!

18

Club Gabi

18

Cardápio do Club Gabi

E aqui, tenho uma confissão a fazer. Apesar de estarmos hospedadas em um resort all inclusive, com diversas opções de restaurantes, jantamos lagosta na manteiga todos os dias.

Bem, aqui cabe uma consideração: eu estava em uma viagem com a minha amiga Lane, que é uma pessoa… (chata pra comer? ela me mata se eu disser isso!) que não come cebola, pimentão ou alho. Então era sempre melhor irmos aos restaurantes com buffet, onde ela pudesse escolher o que fosse no prato dela.

A comida do Gabi era boa? Excelente. Decidimos, então, ir jantar lá todos os dias.

33

Lagosta na manteiga do Club Gabi

Fica a dica: seja companheiro de seus companheiros de viagem! 😉

Ah, uma coisa que foi um pouco aquém do esperado, em todos os restaurantes que fomos, foram as sobremesas. Os sorvetes eram os doces mais gostosos.

Os restaurantes à la carte existem para você brincar de sair à noite, colocar uma roupa mais arrumadinha e tal, por isso eles geralmente exigem o uso de calça comprida e sapato fechado para homens.

Os restaurantes El Guarapo (dominicano), Ma Maison (francês), La Hacienda (Tex-Mex), e Capri (frutos do mar) estavam incluídos no All Inclusive. Para os restaurantes American Grill (americano) e Hokkaido (japonês), você precisa pagar um “extra” – no caso do American Grill, apenas se quisesse comer lagosta. Na lista de restaurantes do site ainda aparecem outros três: La Góndola (italiano) e La Pagoda (tailandês), mas acho que eles não estavam em funcionamento – ou não chegamos a vê-los.

30

Bem, como comentei ali em cima, não chegamos a ir em nenhum deles. Mas, como eu sou uma pessoa muito legal, tirei fotos de alguns cardápios para vocês verem:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma coisa que eu e o meu marido costumamos fazer em hotéis all-inn: marcar sempre os restaurantes à la carte em horários mais cedo. Assim, caso o jantar não seja tão gostoso, ainda dá um tempinho de dar uma passadinha no buffet. (Pois é, nós não temos maturidade! kkk)

Logo ao chegar, informe-se sobre o sistema de reservas para os restaurantes à la carte. Como mencionei anteriormente, os hóspedes do The Level não precisam efetuar reservas com antecedência.

Petiscos: Nos quiosques de piscina e de praia tinham aqueles famosos lanchinhos de resort, como pizzas, pipoca, batatas e bananas fritas e salgadinhos.

Segue o cardápio do snack bar do Gabi Club:

20180618_130841

No bar de praia do The Level, ao meio-dia era servido um pequeno buffet de hambúrguer, cachorro-quente e nachos, e uma deliciosa paella (bem recheada de frutos do mar, como mariscos, camarões e lagostas).

Bebidas

Os drinks eram surpreendentemente gostosos. Já fiquei em outros hotéis do gênero, e nunca tinha achado muito bom, mas lá achei todos os que provei deliciosos. Daiquiri de morango foi super aprovado!

Os bares tem boas marcas de bebidas. Lembre-se, ao pedir vodka, whisky, gin ou rum, de apontar na prateleira a marca que você desejar. Caso contrário, os atendentes servirão uma bebida mais genérica.

Nos bar próximo ao lobby, as bebidas eram ainda melhores. No bar do Club Gabi, tinha uma carta de drinks especiais.

20

Internet

A internet pega muito bem no complexo inteiro, até a beira da praia e é gratuita para hóspedes do The Level. Para quem não é, custa 10 dólares por dia.

Atividades

O ideal é aproveitar tudo o que o resort oferece, e são muitas coisas!

Durante o dia, várias atividades acontecem no hotel, como jogos de vôlei, polo aquático, aeróbica, alongamento, aulas de dança e hidroginástica. A equipe de entretenimento era super atenciosa, sempre convidava as pessoas a participarem das atividades, mas sem insistência.

Além disso, o hotel disponibiliza gratuitamente equipamentos de esportes aquáticos, como caiaques e equipamentos de windsurfe. Existem também espaços de relaxamento e massagens – são dois espaços de Spa, um maior, dentro do complexo, e outro pequeno na beira da praia.

20

À noite, existe um palco em que acontecem diversos espetáculos, para todas as idades. Fomos a um show de um cover do Queen que era muito bom! Teve também cover do Michael Jackson, show de danças folclóricas, Quizz Night (um jogo de perguntas e respostas com os hóspedes), entre outras atrações.

33

19

Em algumas noites, passeando pelo hotel, vimos exposições de arte e feiras de artesanato. Todos os resorts costumam fazer essas feirinhas, é bom se informar sobre o dia que será.

Além disso, no lobby do hotel tem DJ’s ou música ao vivo em todas as noites – é a festa do hotel, que é super animada e reúne bastante gente.

Ah, o cassino também era uma opção para aqueles que gostam de varar a noite – o funcionamento é 24h.

10

O hotel também oferece diversas atividades para crianças também, inclusive áreas exclusivas – mas não cheguei a me aprofundar muito nisso… (sorry, papais!)

Palma Real Village

O shopping Palma Real Village fica logo atrás do Meliã, a alguns minutos de caminhada da entrada. Se o tempo fechar, é uma boa escapatória para dar uma passeadinha fora do hotel, sem precisar gastar em táxis.

Lá você encontra algumas lojinhas de roupas, sapatos e artigos para casa (spoiler: tudo caro!) e até um Hard Rock Café. O que mais gostamos do shopping, é o mercado que fica acoplado nele, o Electro Lama. (Amo passear em mercados! <3)

Lá compramos alguns salgadinhos e petiscos para levar para os passeios, presentinhos e muitos cremes de cabelo da marca Silicon Mix – a Lane, que adora ver vídeos de blogueiras de beleza, viu que ele era super indicado por elas. São baratinhos (em torno de US$ 3), e muito bons.

O local é bom também para comprar o típico café dominicano, que é conhecido mundialmente. Comprei algumas embalagens da marca Santo Domingo. Se deixar para comprar no aeroporto, vai se arrepender amargamente. Mais ou menos 10X mais caro do que lá!

IMG_1311

Lane e as suas sacolinhas

Bem, é isso gente. O hotel é gigantesco e, mesmo tendo ficado vários dias lá, saímos com a impressão de que não fizemos tudo (principalmente em se tratando de restaurantes, mas vamos deixar quieto… kkk).

Por isso, sempre que vejo essas indicações de dividir a estadia da viagem em dois hotéis, eu não curto muito a ideia. Todos os resorts de Punta Cana são enormes, e são feitos para você sempre ter algo de diferente para fazer, não importa a a quantidade de dias.

Que tal fugir do hotel e fazer alguns passeios? Dá uma olhada nesse post para ver algumas dicas preciosas!

Posts relacionados

Deixe seu comentário! :)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.