Curitiba, Destinos no Brasil
Deixe um comentário

O incrível passeio de trem de Curitiba a Morretes

Há algum tempo eu namorava à distância a viagem de trem de Curitiba à Morretes, considerado um dos mais belos passeios ferroviários do Brasil. O trajeto passa pelas paisagens fantásticas da Serra do Mar Paranaense, e chega à pequena e simpática cidade histórica. Então, em março de 2017, decidi planejar uma viagem à capital do Paraná com o objetivo principal de fazer esse passeio.

O trem tem apenas um horário de ida e um horário de volta. Ele sai da rodoferroviária de Curitiba (Av. Presidente Affonso Camargo, 330 – Jardim Botânico) às 8h30 (em alguns dias o vagão de luxo sai às 9h15), e retorna às 15h.

Comprei as passagens ainda em Porto Alegre, no site da Serra Verde Express. Existem quatro tipos de vagões: econômico, turístico, camarote e trem de luxo. Escolhemos o bilhete na classe turística, que custou R$ 119 por pessoa, e inclui um guia. Ele conta a história da ferrovia, e  mostra os pontos importantes, como a Cascata Véu da Noiva, a Ponte São João e o Viaduto do Carvalho.

1342

Interior do trem na classe turística

O bilhete ainda inclui serviço de bordo: essa caixinha fofa em formato de trenzinho com biscoitos dentro, acompanhada de um refrigerante ou água.

1363

Mal você sai da estação ferroviária e já se depara com essa bela vista de araucárias.

1367

Mas a parte espetacular do passeio é a descida da Serra do Mar, onde o trem passa ao lado de cachoeiras, viadutos, penhascos e pontes.

1444

1456

1400

1409

No caminho você vê muitas casas antigas tomadas pela vegetação.

1435

Demos a sorte de ficar no último vagão, então ainda pudemos ver a paisagem pela “porta dos fundos”.

1398

Entre a serra e o litoral paraense, a charmosa Morretes

Morretes é cercada de montanhas, cortada pela mata Atlântica e construída ao redor do rio Nhundiaquara, formando um belo cenário bucólico. O município conta com casarões preservados, restaurantes, e lojinhas que vendem produtos locais, como artesanato, compotas, cachaça, balas de banana e pimentas em conserva.

O centrinho da cidade oferece muitas opções de restaurantes, principalmente na orla do rio. Pela boa avaliação no Tripadvisor, nós escolhemos o restaurante Vila Morretes, e foi sensacional! Ele fica um pouquinho mais afastado do que os outros, o que dá ainda mais uma sensação de tranquilidade, de estar em uma pequena cidadezinha.

1516

1511

O prato típico de Morretes é o Barreado, que foi criado em Açores e trazido para a região pelos portugueses. O prato consiste em um ou mais tipos de carne bovina cozida por cerca de 20h, em uma panela vedada por uma massa de farinha e água, até tudo se desmanchar. O preparo é misturado à  farinha de mandioca (até receber a consistência que dá nome ao prato), e servido com arroz e banana-da-terra fatiada.

1495

A opção barreado livre custa cerca de R$ 52 por pessoa e vem acompanhado de salada, de arroz, de farofa e do cozido de carne, sem a mistura de farinha.

1500

Além desse prato, o restaurante serve também a opção de barreado com frutos do mar (cerca de R$ 80 por pessoa), que vem, além do barreado completo, peixe grelhado, camarão à milanesa e camarão ao bafo, acompanhados de pirão e molho de moqueca.

1504

Ah, peça para sentar na varanda do restaurante, que tem uma bela vista para o rio. E prepare-se para comer até morrer, é tudo muito gostoso!

Algumas dicas importantes:

– São aproximadamente 4h de viagem, então pra não ficar tão cansativo o ideal é fazer apenas um dos trajetos de trem, voltando de van ou ônibus.

– Você pode comprar as passagens de ônibus no site da Viação Graciosa. O trajeto dura 1h30 e custa R$ 26 no trecho Curitiba-Morretes, e R$ 22 no trecho Morretes-Curitiba.

– Voltando pelo trajeto rodoviário, você passa pela Estrada da Graciosa, uma rota muito bonita que atravessa o trecho mais preservado de Mata Atlântica do Brasil.

– Saia de Curitiba já com a volta comprada, seja de trem ou de van. Você pode comprar no site da Serra Verde Express ou contratar na própria rodoferroviária. Infelizmente, não foi o que fizemos. Eu acreditava que seria simples de contratar a volta por lá, mas foi quase impossível. Depois do almoço, começamos a andar pela cidade perguntando sobre as vans, mas todas já estavam lotadas. Felizmente, um senhor, dono de uma van, percebeu o nosso desespero e conseguiu acertar uma volta com a sua filha, que estava voltando de carro para Curitiba, (mas foi uma situação bem estranha).

– A maioria dos restaurantes fecha entre 15h e 16h. A partir das 17h, Morretes adormece. Os restaurantes fecham, as barraquinhas de rua somem e não há muito mais o que fazer.

– Até 2017, o trem percorria o trajeto diariamente, mas a empresa reduziu a circulação a partir do começo de 2018, então fique atento nas datas disponíveis quando for organizar a sua viagem.

– Ao fazer o trajeto Curitiba-Morretes, o melhor é sentar do lado esquerdo do trem. Se for fazer o caminho contrário, obviamente, a melhor opção é o lado direito. Infelizmentea escolha dos assentos é feita pelo sistema automaticamente na hora da compra. Então, caso você não goste de seu assento, tente trocar para o lado oposto assim que o embarque encerrar.

Enfim, se você quer fazer algo diferente em sua viagem à Curitiba, super indico esse passeio que oferece uma imersão de natureza, arquitetura e gastronomia!

Para dicas de restaurantes em Curitiba, clique aqui. 😉

Posts relacionados

Deixe seu comentário! :)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.