Destinos no exterior, Jamaica
Comentários 2

Port Antonio, a região mais bonita da Jamaica

Capital do estado de Portland, Port Antonio é uma pequena cidade na ponta leste da Jamaica. A região parece bem mais “virgem” do que todos os outros que vimos por lá. Muito verde e pouca estrutura de turismo.

Fazendo o check out em Montego Bay, o recepcionista do hotel nos ofereceu para chamar um taxi. Quando contamos que estávamos de carro, indo para Port Antonio, eles se espantaram por pretendermos ir tão longe, e sozinhos. “Vocês estão indo pra lá, sério? E de carro?” Eles repetiam e riam e contavam uns para os outros da nossa jornada.

Ficamos com um pouquinho mais de medo de toda a aventura que tínhamos nos proposto a fazer, mas né, VAMO QUE VAMO. E que bom que fomos!

Depois de passarmos dois dias de pernas para o ar no all inclusive (uma experiência até então inédita pra gente), pegamos a estrada jamaicana.

Pela primeira vez em nossas andanças por aí: a temida mão inglesa. Passado o nervosismo inicial e a ressignificação das direções, Vinícius se deu muito bem. E estamos falando de estradas que nem sempre seguem uma linha reta. As avenidas da Jamaica vão ficando cada vez mais tortuosas a medida que se afastam das zonas mais turísticas de Montego Bay e Ocho Rios.

Além disso, não são raras as vezes que tivemos que diminuir a velocidade para deixar as cabras atravessarem a rua.

849b3d13-8d99-48a2-b452-49f53da01ebb

(Ok, essa foto não é um bom exemplo, essa era uma ruazinha pequena, a caminho da praia, mas ESSE É O CLIMA, mesmo em grandes avenidas)

Outro fato curioso sobre a estrada jamaicana: os motoristas buzinam frequentemente para os carros que passam na direção contrária, é quase como um aceno. No início, achamos que estávamos fazendo algo de errado, mas depois notamos que era algo mais cultural deles mesmo.

Não vou mentir, a chegada em Port Antônio foi um pouco tensa. As estradas da região são cheias de curvas, e em algumas partes são bem esburacadas. Além disso, anoiteceu quando ainda estávamos a caminho, a viagem durou mais do que o esperado (ok, demos uma super paradinha na cachoeira mais famosa do país… mas isso é assunto para outro post), mas chegamos, sãos e salvos!

Hospedagem

Ficamos hospedados em um pequeno hotel, praticamente na frente da Frenchmans Cove Beach. Alugamos pelo Airbnb, e ele super satisfez nossas necessidades (se você quiser dar uma olhada, ela se chama San San Tropez Hotel). Quarto com ar condicionado, geladeira e banheiro privativo, além de um simpático café da manhã e um preço ótimo. Vale!

As praias

Frenchman’s Cove Beach

No dia seguinte, acordamos cedo para conhecer a espetacular Frenchman’s Cove Beach. Quando pesquisei sobre as praias da Jamaica, essa aparecia como sendo uma das mais bonitas do país, e a mais conhecida da região. Mesmo assim, estava praticamente deserta. Lá, somente nós e outros dois casais.

Era um verdadeiro paraíso secreto.

DCIM127GOPRO

Na praia, um pequeno rio verdinho se encontra com o mar azul turquesa.

DCIM127GOPRO

004

E tudo é cercado por uma mata virgem exuberante.

994

DCIM127GOPRO

Infelizmente, essa praia não é pública. Pagamos uma taxa de U$ 10 para entrar, que poderiam ser pagos também com J$ 1000.

Winnifread Beach

Em nosso segundo e último dia na cidade, decidimos pegar a estrada cedo para não termos novamente a experiência de chegar em um local desconhecido à noite. Então, tínhamos duas opções para passar a nossas últimas horas em Port Antonio: conhecer a Blue Lagoon (outra famosa atração da região) ou fazer uma manhã de praia em Winnifread Beach, destino menos conhecido (e subestimado).

Felizmente, tomamos a decisão mais acertada: Winnifread, a minha praia favorita da vida!!!

winni

Winnifread é uma praia pública, bastante frequentada pelos locais. Ela tem algumas barraquinhas de artesanato e de comida, e é cercada de muito verde (como tudo em Port Antonio).

Quando chegamos lá, nos pediram uma contribuição espontânea para auxiliar no cuidado da praia, que estava impecável.

Algumas pedras fazem o mar ter vários tons.

winni.jpg

Olhem a cor dessa água! (sem reparar na careta do Vini! kkk)

DCIM128GOPRO

Na hora do almoço, fomos à barraca da Cintia, famosa no local.

1308

Comemos deliciosas lagostas por J$ 2000, cada.

1321

Minha definição de luxo é almoçar com essa vista…

1326

Se algum dia você me perguntar como seria a minha imagem de céu, minha memória vai se remeter a essa manhã que passamos em Winnifread.

beach

Sem tempo de descanso, e tristes por ter que deixar toda essa beleza, pegamos a estrada novamente, agora rumo à Negril.

Voltamos da Jamaica com duas certezas: queremos voltar, e ficaremos mais tempo em Port Antonio. Confie em mim: o trajeto de 6h de carro pelas tortuosas ruas jamaicanas vale a pena!

DCIM128GOPRO

Para saber onde comemos a nossa melhor refeição em Port Antonio, clique aqui.

Para ler outras informações sobre a Jamaica, clique aqui.

Posts relacionados

2 comentários

  1. Camila diz

    Uau! 6 horas de carro!!!!
    Vini, corajoso, por ser um local desconhecido e experiência nova ainda ao dirigir. Mas pelas imagens tenho certeza que valeu a pena!
    Maravilhoso o local.

Deixe seu comentário! :)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.