Destinos no Brasil, Torres
Comentário 1

A bela Torres e o Festival de Balonismo

Eu tenho uma prima, que é minha colega de trabalho, minha guru espiritual e minha companheira de viagens, a Caroline. A Carol tem um blog muito legal sobre minimalismo e autoconhecimento, o Parece Óbvio.

No início deste ano, eu e a Carol fizemos um passeio super gostoso de final de semana à Torres, no Rio Grande do Sul (junto com nossos boys, Vinícius e Henrique), especialmente para ir ao Festival de Balonismo, que acontece todo ano na cidade. Mas lá, além do espetáculo que vimos no céu, visitamos uma praia maravilhosa, belas paisagens e o meu restaurante favorito do litoral Sul, o Cantinho do Pescador.

A Carol escreveu um post no blog dela sobre o festival, bem explicativo. Então, para não chover no molhado, e com a autorização dela, vou reproduzir o texto aqui (acompanhado de fotos minhas), esclarecendo tudo o que você precisa saber antes de ir ao Festival de Balonismo.

E, se você continuar lendo até o fim, vai ver as minhas dicas sobre o Parque da Guarita, o Morro do Farol e o restaurante Cantinho do Pescador. 😉

torres 2

“Pra começar, é importante esclarecer que, além de um verdadeiro espetáculo a céu aberto, o Festival é um evento de competição de balonismo – e aqui peço perdão se estou sendo muito óbvia, mas eu, pelo menos, não sabia disso. E o que isso significa, na prática, é que se você tem a expectativa de ver balões sobrevoando a cidade o dia todo – como eu imaginava que seria -, isso simplesmente não vai rolar.

Embora as demais atrações do parque funcionem o dia inteiro, as verdadeiras estrelas do evento – os balões – podem ser vistas somente nos horários das provas, que acontecem todos os dias às 7h e às 16h, caso as condições climáticas estejam favoráveis. E aí vem outra informação que eu também desconhecia e que talvez seja óbvia para vocês: como o balonismo é um esporte que depende de fatores naturais como as correntes de vento, é impossível prever com certeza se as coisas vão rolar na hora prevista. Pode ser que sim, pode ser que não.

balonismo 2

E supondo que você já esteja sabendo dos horários da competição e que São Pedro tenha decidido colaborar com o seu passeio, também é interessante saber qual prova será realizada no momento. Segundo o site oficial do Festival, são três as modalidades: caça à raposa, na qual um balão decola em voo livre e, passados alguns minutos, os demais balões decolam para tentar persegui-lo, ganhando aquele que pousar mais próximo do balão-raposa; fly-in, na qual os pilotos devem tentar acertar, jogando suas marcas das alturas, um alvo delimitado dentro da área do evento; e a prova da chave, na qual as chaves de um carro zero quilômetro são fixadas no alto de um mastro, e ganha aquele que apanhar o objeto com as mãos sem tocar o balão no solo.

E por que importa saber qual prova está sendo realizada? Porque enquanto na caça à raposa os balões geralmente decolam de dentro parque, nos casos do fly-in e da chave a decolagem acontece em outros lugares, e isso faz toda a diferença na experiência de assistir ao espetáculo. No nosso caso, como ficamos na cidade por dois dias, tivemos a chance de conhecer duas modalidades: no sábado à tarde, vimos os balões decolando juntinhos para a prova de caça à raposa; e, no domingo de manhã, assistimos aos balões passando por cima do parque na prova de fly-in.

balonismo 3

E embora ver o céu pontilhado de balões seja uma experiência linda de qualquer jeito, eu achei muito mais legal poder vê-los sendo inflados no chão e decolando todos juntos – como foi no sábado em que assistimos à caça à raposa. O processo todo é rápido e não leva mais do que meia hora, mas é realmente emocionante e faz valer a pena a espera.

E se eu falei em espera no último parágrafo, isso só pode dizer que sim, é melhor você se planejar para chegar ao parque com bastante antecedência em relação ao horário das provas. Uma porque se você pretende ir até lá de carro, o trânsito fica bastante congestionado; e outra porque, mesmo se você resolve ir a pé, todo o mundo tem o costume de chegar cedo e as arquibancadas ficam cheias rapidamente.

E aqui um adendo caso você pretenda fazer fotos ou vídeos: lembre-se de que quando você está posicionado contra o sol (de frente para ele), suas fotos terão um céu mais claro e somente a silhueta dos balões; e quando você está posicionado a favor do sol (de costas para ele), suas fotos terão um céu mais azul e a imagem nítida dos balões. Tenha isso em mente quando for escolher um lugar para assistir as provas, pois nem sempre as arquibancadas são a melhor opção.

Quando você tira fotos contra o sol, ficam registradas apenas as silhuetas dos balões.

balonismo

E além dos voos competitivos – que foram os únicos que tivemos a chance de ver -, o Festival também conta com um voo de abertura, que geralmente acontece na tarde do primeiro dia do evento, e com espetáculos em que os balões ficam iluminados no chão, o chamado Night Glow.

E mesmo que todo o charme e a beleza do Festival se devam aos balões, o evento também promove shows nacionais e oferece aos visitantes uma praça de alimentação com várias opções de crepes, hambúrgueres e churros, um parque de diversões e algumas tendas onde produtores e comerciantes locais expõem seus produtos.

torres 1

Carol se divertindo muito no parquinho

Para quem ficou interessado, o Festival Internacional de Balonismo acontece todos os anos no município de Torres, a 194km de Porto Alegre – pouco mais de 2 horas de carro. A entrada no parque é gratuita, e mais informações podem ser obtidas diretamente no site da Prefeitura.”

balão

Voltei! O Festival de Balonismo é realmente sensacional, e era um sonho meu ir lá. Mas Torres, pra gente, não foi só esse evento.

Além de nos divertirmos no parquinho, comermos crepe e assistirmos o espetáculo no céu, aproveitamos a estadia na cidade para conhecer alguns pontos turísticos.

Parque da Guarita

Com cerca de 350 hectares, o Parque Estadual José Lutzenberger (mais conhecido como Parque da Guarita) é uma Unidade de Conservação brasileira que abriga a Praia da Guarita, protegida por belas falésias.

Para entrar no parque é cobrada um valor que é revertida na preservação do local, que é super estruturado, com área para venda de petiscos e bebidas, banheiros, e lixeiras.  O preço por veículo é de R$ 10,00 para ficar por 2 horas, ou de R$ 20,00 para ficar o tempo que quiser. Pedestres e veículos com placa de Torres não pagam ingresso.

A Praia da Guarita tem águas cristalinas e é excelente para aproveitar um dia de sol. Na minha opinião, é a praia mais bonita do Rio Grande do Sul. Mas você precisa tomar cuidado com o mar ao tomar banho, a maré muda muito rápido.

torres 3

Seguindo sempre à esquerda, você pode subir a trilha, que é uma escadinha. O local oferece uma das melhores vistas das falésias de Torres.

torres 4

O Parque está aberto das 8h às 20h, diariamente.

Morro do Farol

O Morro do Farol oferece uma bela vista das praias e formações rochosas de Torres. É lá que se concentram as pessoas que praticam paraglider e é um ótimo lugar para fazer um pique-nique.

torres 5

Restaurante Cantinho do Pescador

Sempre que vou à Torres, o Cantinho do Pescador é parada obrigatória. O restaurante fica na beira do rio e oferece muitas opções de frutos do mar, além de carnes e massas.

Pedimos, para duas pessoas, um camarão à milanesa (R$ 88,00) e um risotinho de camarão (R$ 44,00) (porque né, eu sou a louca do camarão); mas o restaurante tem outras opções deliciosas, como a Cazuela de Frutos do Mar (R$ 75,00) e a Moqueca de Garoupa (R$ 145,00).

torres 6

torres 7

E depois do almoço, a passadinha obrigatória nos molhes de Torres.

farol

E aí, você tem alguma dica de passeio de final de semana para me dar? Comenta aqui em baixo! 🙂

Posts relacionados

1 comentário

Deixe seu comentário! :)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.